26 de julho de 2021
Campo Grande 34º 20º

"EM TODO LUGAR"

Vídeo: empresa de açaí camufla venda de perfumes da Hinode no Ifood

Açaí de R$ 80 chamou atenção de uma cliente do App

A- A+

A empresa Chás e Cia BR, está usando um perfil chamado “Açaí da Sel 67 67 67” no Ifood para vender perfumes da Hinode

A empresa está em nome de Selma Barros da Silva, por isso o apelido “Açaí da Sel” é o que concluiu a leitora que denunciou o caso ao MS Notícias. “Eu fui pedir um açaí e uma tapioca, aí apareceu essa loja falando que tinha, né? Aí eu entrei lá e vi que no cardápio tinha um açaí de R$ 80 com um emoji de anjinho e estava na categoria ‘beleza’ aí eu fui perceber que parecia ser uma loja secreta da Hinode”, disse a denunciante. 

Numa busca pelo CNPJ, a empresa de Selma estaria localizada na Avenida Calógeras, no Centro da Capital, mas na descrição do App de comida, a loja está na Rua Quinze de novembro, também no Centro com data de abertura em 30 de junho de 2011. 

Entre os produtos oferecidos pelo “Açaí da Sel” na descrição estão: “Açaí da Sel Tapiocas da Sel Arroz carreteiro da Sel Sucos da Sel (Polpas) chás, ervas, farinhas, temperos, água de coco, açaí com guaraná, açaí com maçã peruana, açaí com gengibre. E muito mais”, diz a apresentação da loja no aplicativo. 

Apesar disso, no cardápio há na verdade diversos perfumes da empresa de perfumaria. O MS Notícias procurou a Selma para entender se a estratégia de venda é a mais correta a se adotar. Porém, ela não atendeu as ligações. No Ifood há o detalhamento do horário de funcionamento da loja: das 08:00 às 10:30 e da 14:00 às 17:00. 

Nos termos de Uso o Ifood diz ainda no seu primeiro item que o App é exclusivo para vendas de restaurantes e produtos do gênero alimentício. “1.1 - Este TERMO se aplica para regular o uso do serviço oferecido pelo ifood.com.br aos USUÁRIOS, qual seja, possibilitar a escolha, pelos USUÁRIOS, de RESTAURANTES cadastrados e, via on-line, efetivar solicitações para aquisição (e entrega em domicílio e retirada no local) de gêneros alimentícios fornecidos pelos RESTAURANTES, de acordo com o cardápio disponibilizado, sendo possível, igualmente, aos USUÁRIOS, a efetivação do pagamento do preço dos produtos via on-line”, diz o termo, mostrando assim que Selma está descontinuando o acordo de uso do app.