01 de dezembro de 2020
Campo Grande 33º 24º

RACISMO ESTRUTURAL

Vídeo: mulher branca aponta arma para família negra após pedirem respeito

O caso aconteceu apenas 3 dias depois de um casal apontar armas para manifestantes que passavam em frente à casa deles

Uma mulher branca manteve uma mulher negra e sua filha de 15 anos sob a mira de uma arma durante uma discussão no estacionamento de uma lanchonete na cidade de Orion Charter Township, no estado de Michigan, nos Estados Unidos. O caso aconteceu na última quarta-feira (1º).

A discussão começou quando a mulher branca esbarrou na filha de Takelia Hill na entrada do estabelecimento. A discussão prosseguiu para o estacionamento do local, onde Hill pediu que a mulher se desculpasse.

A mulher se negou a pedir desculpas e disse que Hill estava a impedindo de entrar em seu carro. Nesse momento, o motorista do carro deixou o veículo para abrir a porta e deixar a mulher entrar, enquanto Hill e sua filha a acusavam de ser “ignorante” e “racista”.

Após entrar no carro a discussão continuou e a mulher falou para Hill: “Você não pode simplesmente andar por aí chamando os brancos de racistas. Este não é esse tipo de mundo. Os brancos não são racistas, ninguém é racista.”

O casal tentou sair com o carro do estacionamento, mas Hill, que estava atrás do veículo, bateu com as mãos no vidro do carro. 

Nesse momento o casal sai do veículo e a mulher aponta uma arma para ela. No vídeo é possível ouvir ela dizendo para ela se afastar e não ir atrás do carro, enquanto Hill fala para alguém chamar a polícia e pegar a placa do carro. A discussão continua e a mulher segue com a arma apontada para ela por cerca de 40 segundos antes de entrar no carro e vai embora.

“Então, essa é a América … Nunca na minha vida uma arma foi apontada para mim e enquanto eu estava com minhas três filhas, nunca me senti tão impotente na vida”, disse Hill, nas redes sociais, acrescentando estar “muito abalada”.

O caso aconteceu apenas 3 dias depois de um casal apontar armas para manifestantes que passavam em frente à casa deles em St. Louis, no Missouri.

Com agências internacionais

Fonte: Revista Fórum