27 de setembro de 2021
Campo Grande 34º 22º

POLÍTICA | INTERIOR

Após secretário ser despedido, áudio acusa prefeita de Jardim de ter ligação com PCC

Em defesa do marido, exonerado dessa semana, Janaína teria dito que Clediane já mandou "quebrar perna de gente aí"

A- A+

Clediane Areco Matzenbacher é prefeita de Jardim, distante 237 km de Campo Grande e emitiu a exoneração de seu  Secretário de Obras do município, o então vice-prefeito Geraldo Alencar. Na Prefeitura o clima não tem sido muito regular, já que um suposto áudio da ex-segunda-dama Janaína Gonçalves em tom de indignação, que cita até envolvimento da chefe do Executivo municipal com PCC, vazou nos bastidores. 

"Ela não tem nada, só esse dinheiro que ela acha que ela tem e compra tudo. Mas se a Clediane está pensando que vai nos ganhar no cansaço, não. Porque a nossa gestão foi compartilhada", diz a voz que é ligada à Janaína.

Ouça:

Em seguida ela diz que está quieta e que não quer "abrir a boca", já que para isso seria necessário envolver pessoas que já trabalharam para a prefeita. 

"E as pessoas pediram para eu aguentar mais um pouco. O tempo que ela mandou quebrar as pernas de gente aí. Na hora que eu abrir minha boca ela vai ficar desesperada. E não tenho medo do povo do PCC que ela mexe", diz a voz da gravação. 

Segundo o áudio vazado, pelo o que sabe da chefe do Executivo de Jaridm, Clediane só está na cadeira de prefeita enquanto “Ela Janaína deixar”. Procurada para atestar a veracidade do áudio e confirmar se é sua voz na gravação, a esposa de Geraldo Alencar não se manifestou até o fechamento da matéria. 

Já seu marido, através das redes sociais manifestou sua posição que, para ele, o total de votos válidos não representam "nem de longe ou de olhos fechados, a maioria da cidade de Jardim". 

"Para mim, sempre esteve claro que ganhar uma eleição não é o final, fazer uma gestão que busca união e conciliação é que é. Afinal, está claro que nunca formamos uma maioria consolidada, mas sim vencemos em uma cidade dividida, rachada e sofrida por tantas divergências políticas. Nem todos pensam assim, tristemente", publicou Geraldo.

Alencar ainda apontou que por duas vezes provou o "amargo sabor da ingratidão". "Aparentemente, alguns prefeitos só desejam o vice-prefeito durante a eleição, depois querem descartá-lo e até impedir que o seu nome seja anunciado em eventos oficiais da prefeitura, como ocorreu recentemente aqui em Jardim", continua ele.

Ele, que foi nomeado como secretário de obras de Jardim, revela que foi chamado no dia 08.set.2021 ao gabinete da Prefeita Clediane Matzenbacher (DEM) e, segundo ele, com poucas palavras fui avisado da minha exoneração "sem uma justificativa razoável"

"Apenas: 'não dá mais para continuarmos, não é mesmo secretário...', disse a prefeita.  A gestão compartilhada era apenas uma promessa? Onde estão as pessoas que afirmaram que nossa cidade teria uma administração diferente?", continuou o político.

Clediane foi procurada hoje (10.set.2021) em seu gabinete e através das redes sociais, mas até o fechamento não houve posição quanto à exoneração ou comentários por parte da esposa do ex-secretário.