24 de setembro de 2020
Campo Grande 34º 20º

DECON, MAPA e IAGRO apreendem mais de 1,5 toneladas de produtos impróprios ao consumo no interior de

Mais de 1,5 toneladas de produtos impróprios ao consumo humano foram apreendidos nos municípios de Terenos, Jaraguari, São Gabriel D’Oeste e Sidrolândia, durante uma operação realizada na semana passada, entre os dias 24 e 28 de fevereiro com o objetivo de coibir crimes contra as relações de consumo, trânsito e comércio irregulares de animais, produtos e subprodutos de origem animal clandestinos.

Realizada pela DECON (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra as Relações de Consumo), MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e IAGRO (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) a operação contou com diversas barreiras volantes nas rodovias de acesso aos municípios, onde foram abordados mais de 1 mil veículos. Foram realizadas ainda fiscalizações nos comércios de cada uma das cidades.

Ao todo foram apreendidos 1 mil 285 quilos de carne e outros produtos de origem animal impróprios para o consumo humano, 9 frangos inteiros, 58 litros de leite “in natura”, 29,3 quilos de mel sem registro de inspeção sanitária e 343 peças de queijos sem informações de origem e que estavam sendo transportadas de forma irregular, totalizando assim mais de 1,5 toneladas de produtos, provenientes de abates clandestinos ou armazenados de forma irregular, sem condições higiênico-sanitárias adequadas.

Durante a ação também foi interditado o açougue de um supermercado do Centro de São Gabriel D’Oeste, onde linguiças eram fabricadas de forma irregular e clandestina, sendo tais produtos revendidos no local. Todos os proprietários dos estabelecimentos comerciais, onde foram encontradas irregularidades foram multados e autuados pelas Vigilâncias Sanitárias de cada município e pela IAGRO. Além de procedimento administrativo junto a IAGRO, os responsáveis podem ainda responder a inquérito policial, por crime contra as relações de consumo, com pena que varia de 2 a 5 anos de prisão. É importante destacar que o consumo de produtos considerados impróprios ao consumo humano, pode causar doenças, transtornos gástricos e até mesmo levar a morte. Perfil News