02 de agosto de 2021
Campo Grande 29º 14º

Duplicação da BR-163 começa por Caarapó e São Gabriel do Oeste

A empresa CCR MSVia ainda aguarda autorização do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), para iniciar a duplicação da BR-163, na semana que vem, em Mato Grosso do Sul. As obras irão ser iniciadas nos municípios de Caarapó e São Gabriel do Oeste, que se encaixaram nos padrões estabelecidos pela ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestre). A expectativa é de que até março do próximo ano 75% das obras em Caarapó estejam concluídas.

474479412_br162623De acordo com Claudeir Mata, representante de relações institucionais da CCR, neste primeiro ano de atividade serão duplicados 80 km em Mato Grosso do Sul, sendo previsto mais 49 km para o segundo ano, fechando 2015, com 129 km prontos.

Depois a partir do 3° ano, serão feitos 250 km por ano, até que se cumpra a meta de terminar de duplicar toda BR-163 em cinco anos. “A princípio no primeiro ano, seria reservado para conseguir as licenças ambientais, já que se encontra muitas dificuldades nesta questão, mas recebemos a autorização para executarmos 10% do trecho”, explicou ele.

Mata ressaltou que apesar desta liberação, foram feitas várias recomendações, como a proibição de supreção vegetal, assim como não atingir locais de preservação permanente. “Só poderia na faixa de domínio, e pela análise da empresa ficou decidido começar pelas regiões de maior produção agrícola, como São Gabriel do Oeste e Caarapó”.

O representante da CCR adiantou que serão nove lotes, ao longo dos 874 km, feitos de acordo com o cronograma e planejamento inicial. Para o dia 14 de outubro, Claudeir garantiu que já estará pronto 17 bases de atendimento mecânico, com cinco UTI(s) móveis, além de um sistema de comunicação que irá controlar toda operação da central, que ficará instalada em Campo Grande.

“A partir de outubro vamos assumir oficialmente a operação, que terá uma central que irá comandar 502 câmeras, 24 horas por dia, para garantirmos velocidade no atendimento e procedimentos de segurança”.

A empresa também garante que irá implantar ao longo dos 900 km uma rede de fibra ópticas, além de contar com 600 profissionais, sendo 300 na área médica e 300 no setor de mecânica.

Em andamento – Apesar de não ter iniciado a duplicação, a CCR já iniciou há 30 dias, o recapeamento das vias na região Norte do Estado, começando em Bandeirantes, com trabalho até o município de Sonora. “Já fizemos o recapeamento de 20 km e iremos terminar todo o trecho até fevereiro do ano que vem. Também estamos fazendo a manutenção da sinalização horizontal e vertical, assim como aquela luminosa no chão”, explicou Mata.

O representante da CCR MSVia participou nesta manhã, de uma audiência pública para discutir a duplicação da BR-163, assim como seus impactos sociais e econômicos para os municípios de Mato Grosso do Sul. O evento aconteceu na Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), e teve a presença dos prefeitos que serão afetados com o projeto, além do deputado federal Vander Loubet (PT).