24 de setembro de 2021
Campo Grande 36º 21º

Política

Escola indígena é licitada em R$ 1,1 milhão para empresa de pré-moldados

O governo diz que até este mês de julho de 2021 foram aplicados R$ 262 milhões num período de 6 anos em reformas de escolas

A- A+

O governo de Mato Grosso do Sul (MS) assinou compromisso de destinar R$ 1,1 milhão para a reforma da Escola Indígena Angelina Vicente, que fica na Aldeia Brejão, área rural do município de Nioaque (MS). 

A intenção é reformar o prédio e fazer a cobertura da quadra esportiva. A unidade atende 90 alunos do ensino médio.

Licitada na Secretaria Estadual de Educação (SED), a obra será feita pela empresa J Cruz Engenharia,  vencedora do certame. A empresa tem um site onde disponibilizaria informações, mas está em manutenção. A J Cruz Engenharia, é uma empresa do ramo da Indústria de Pré-moldados de Concreto Armado e da Construção Civil. Numa busca no Google, a empresa diz estar instalada Avenida Jamil Nahas, 870, no Polo Empresarial de Campo Grande.  

O mapa abaixo mostra onde está localizado a empresa, com pouca presença na internet, apesar disso, diz ter sido fundada em 1991.   

De acordo com o Governo, o próximo passo é a assinatura do contrato e logo depois será expedida a "ordem de serviço". 

O prefeito de Nioaque, Valdir Couto de Souza Júnior, comentou. "A obra vai dar melhores condições aos alunos da aldeia, contribuindo para o aprendizado e para desenvolver as atividades esportivas. A comunidade esperava por este investimento, que é a mais uma política pública para população da cidade", disse.  

Prefeito de Nioaque, Valdir Couto Júnior (Foto: Chico Ribeiro)

ESCOLAS INDÍGENAS 

O Governo do Estado está fazendo investimentos em reformas nas unidades rede estadual.

Neste segundo mandato de Azambuja, foram entregues a reforma da Escola Estadual Indígena João Quirino de Carvalho, que fica na Aldeia Uberaba, na região de Porto Índio, em Corumbá. Foi feita também a cobertura da quadra da Escola Indígena Indígena MboÉroy Guarani Kaiowa, em Amambai.

A Escola Atanásio Alves, na Aldeia Lalima, em Miranda, também foi contemplada com a construção de salas, quadra de esportes com arquibancadas e outras melhorias na unidade, que inclusive seguiram padrão da arquitetura indígena.

O governo diz que apesar da crise sanitária provocado pela Covid-19, o estado manteve as reformas nas unidades da rede estadual. O estado diz que até este mês de julho de 2021, foram aplicados R$ 262 milhões num período de 6 anos. 

O governador Reinaldo Azambuja garantiu que até o final de 2022 irá promover reformas nas 356 escolas estaduais do Mato Grosso do Sul. "Teremos todas elas estruturadas, reformadas e modernas para melhorar as unidades e assim contribuir para o aprendizado dos alunos", estimou.