17 de abril de 2021
Campo Grande 31º 20º

Brasil

Horário de verão começa no próximo domingo

Começa no próximo domingo (21) - nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste - o horário de verão, período em que os brasileiros residentes destas localidades devem adiantar os relógios em uma hora. O objetivo é reduzir a demanda de energia do País, principalmente no horário de pico, que vai das 18h às 21h, quando a iluminação pública é ativada e as famílias retornam para casa e ligam seus aparelhos eletrônicos, como TV, ventiladores e micro-ondas. Esse uso pode ser intensificado devido ao calor da estação. A medida vale até 17 de fevereiro de 2013.

Segundo previsão do Ministério de Minas e Energia (MME), o horário de verão gera uma economia de energia de, aproximadamente, 5% a 5,5%. Já a conta de luz do consumidor não costuma sofrer alterações, com economia no consumo de energia, em MWh, de 0,5% em média.

Por outro lado, a redução da demanda de ponta tem diminuído a necessidade de novos investimentos em, cerca de, R$ 2 bilhões a cada ano, na construção de usinas geradoras de energia. Há benefícios também com o menor carregamento de energia nas linhas de transmissão, nas subestações e nos sistemas de distribuição, reduzindo o risco do não atendimento às cargas no horário de ponta.

Neste ano, o estado da Bahia ficará fora do horário de verão. O governo do estado anunciou, na quinta-feira (11), que uma consulta pública mostrou que 76% dos baianos reprovam a alteração de horário. A Bahia ficou oito anos fora do horário de verão e só voltou a participar no ano passado.

História

O horário de verão foi instituído pela primeira vez no Brasil no verão de 1931/1932, pelo Presidente Getúlio Vargas. Sua primeira versão durou quase seis meses, vigorando de 3 de outubro de 1931 até 31 de março de 1932.

No verão seguinte, a medida foi reeditada com a mesma duração da primeira versão. Posteriormente, o horário de verão foi retomado em períodos não consecutivos, nos anos de 1949 até 1953, de 1963 até 1968, e nos tempos atuais a partir de 1985. O período de vigência é bastante variado, mas a média nos últimos 20 anos está em torno de 120 dias de duração.