13 de junho de 2021
Campo Grande 25º 11º

Hospital de Dourados: Takimoto diz ter cumprido obrigação sem disputar paternidade

A- A+

A construção do Hospital Regional de Dourados é a coroação de um sonho antigo, alimentado pela mobilização popular que envolveu diversas forças políticas e sociais ao longo de mais de 30 anos. A afirmação é do deputado estadual George Takimoto (PDT), que mesmo figurando entre os principais mobilizadores dessa luta, credita a conquista ao esforço coletivo e enfatiza não ter feito nada mais que sua obrigação.

“Não fiz nada além do meu dever de cidadão, de profissional da saúde pública. Não disputo paternidade de uma obra que tem o DNA de prefeitos, deputados, vereadores, governadores, médicos, enfermeiros, universitários, intelectuais, ativistas de ONGs, dirigentes comunitários e classistas”, frisou Takimoto. “O Hospital é uma conseqüência da soma de esforços, a semente foi plantada coletivamente e seus frutos devem ser coletivamente colhidos e usufruídos”, acrescentou.

Para Takimoto, há que se fazer, no entanto, agradecimentos especiais ao governador André Puccinelli (PMDB), que assumiu a responsabilidade de incluir o hospital entre as prioridades do seu último programa de investimentos, o MS Forte II; ao governo federal, pelo provisionamento dos recursos no Orçamento Geral da Uião; e ao deputado federal Marçal Filho, autor da emenda de R$ 17 milhões para a primeira etapa da obra. “Gratidão é sentimento nobre, digno, assim como fazer justiça e reconhecer os méritos de cada um. Toda a região será eternamente grata ao governador e as estas pessoas pela realização deste sonho”, sublinhou o deputado.

Edson Moraes