23 de junho de 2021
Campo Grande 30º 17º

Interior

Mãe confessa mentira sobre sequestro de filho, após pânico entre a vizinhança

"O delegado afirma que todas as denúncias são inconsistentes"

A- A+

A história de que um casal tentou roubar uma criança de dois anos de idade na Vila Cachoeirinha, bairro da região sul de Dourados, interior de Mato Grosso do Sul, no dia 29 de junho, quinta-feira passada, era mentira. Foi inventada pela mãe da criança, de 17 anos de idade.

Desde a semana passada, uma onda de boatos sobre o casal que estaria tentando roubar crianças se tornou assunto na cidade de Dourados e nas redes sociais, assustando inclusive cidades vizinhas.

O caso denunciado pela adolescente que admitiu a mentira foi o segundo a se espalhar em Dourados na sexta-feira (30). Na manhã daquele dia, uma moradora do Jardim Guanabara, região norte de Dourados, procurou a Polícia Civil e denunciou que um casal, em um Voyage preto, tentou roubar seu filho de oito meses. Horas depois, a moradora da Vila Cachoeirinha ligou para a polícia e disse que um casal também tentou levar seu filho, de dois anos. Foi o suficiente para o boato se espalhar. 

Na tarde de quarta-feira (6), a moradora da Vila Cachoeirinha admitiu a policiais do SIG (Serviço de Investigações Gerais) que inventou a história.

Ela contou que primeiro inventou a história para a cunhada e o tio dela. Depois contou a mentira para o marido. Só no dia seguinte percebeu que a invenção estava “bombando” nas redes sociais.

Procurada pela polícia, ela ficou com medo de desmentir a história e acabou registrando um boletim de ocorrência na 2ª Delegacia de Polícia. Ontem, o delegado Lupérsio Degerone afirmou que a história era inconsistente, mas a polícia mantinha as investigações.

No período da tarde, a adolescente foi chamada para outro depoimento e confessou a mentira. Autuada por falsa comunicação de crime, ela não explicou o motivo de ter inventado a história.

A polícia continua investigando a suposta tentativa de sequestro ocorrida no Jardim Guanabara. Segundo a denúncia feita pela mãe de 21 anos de idade, uma mulher entrou no quintal de sua casa e tentou pegar seu filho, de oito meses, que estava no andador.

Ela disse que tomou a criança dos braços da sequestradora, que saiu correndo e fugiu em um Voyage preto, dirigido por um homem.

“Verificamos as câmeras de seguranças nas proximidades do suposto ataque e nenhum carro com as características apontadas foi identificado”, explicou o delegado regional.

Segundo ele, as investigações continuam, mas história também apresenta “inconsistências”.