27 de julho de 2021
Campo Grande 31º 12º

Nova Alvorada do Sul: Vereador é preso por porte ilegal de arma

A- A+

O vereador Paulo Puffy (PT) de Nova Alvorada do Sul foi preso na noite de ontem por porte ilegal de arma. Conforme informações do 2º Batalhão da PM (Polícia Militar) do município, Puffy foi preso à noite no estacionamento da Câmara de Vereadores depois de ter sido encontrada no interior do veículo do vereador uma arma com numeração raspada. O vereador foi detido e encaminhado para a delegacia de Polícia Civil do município onde aguarda a chegada do delegado titular para que possa ser informado sobre valor da fiança para ser liberado.De acordo com Puffy, a prisão foi efetuado logo após sua saída da sessão ordinária da Câmara de Vereadores. Ele afirma que a arma não lhe pertence e que foi plantada no interior de seu veículo. Ontem, durante conversa com equipe do MS Notícias, que acompanha o desdobramentos desta história, Puffy contou que deixou seu carro aberto no estacionamento da Casa de Leis, como de costume, sem trancar o veículo, e seguiu para sessão. "Quando sai da sessão e cheguei no estacionamento já havia ali uma viatura da PM e então fui abordado pelos policias que pediram para revistar o carro e encontraram a arma, mas eu não possuo arma e acredito que isso tenha sido orquestrado", afirma o vereador, que, inclusive, suspeita de alguns nomes que possam estar por trás desta prisão. Segundo os policiais militares, no começo da noite de ontem, eles receberam uma ligação que denunciava de forma anônima a posse de arma ilegal por parte do vereador e sabendo que ele se encontrava na Câmara foram até o local para averiguar a denúncia. Paulo Puffy é o único vereador de Nova Alvorada do Sul que não pertence à base aliada do prefeito Juvenal Assunção Neto (PSDB). Juvenal está sendo investigado pelo MPE (Ministério Público Estadual) que instaurou inquérito civil nº 002/2014 para apurar se houve mau uso de recurso público por parte da prefeitura por supostamente superfaturar valores de compra e privilegiar determinadas empresas nas licitações para aquisição de gêneros alimentícios para merenda escolar. As denúncias foram publicadas com exclusividade pelo MS Notícias no início deste ano, e o vereador Paulo Puffy chegou a apresentar junto à Câmara um requerimento solicitando que a Casa investigasse as denúncias por ele recebidas da população do município. O requerimento, entretanto, foi arquivado, o que fez com que a Corregedoria Geral do Estado oficiasse o MPE para investigar a conduta da Câmara de Vereadores. O vereador aguarda hoje pela manhã a chegada do delegado para que ele possa ser liberado. O MS Notícias continuará acompanhado o caso para trazer mais informações. Heloísa Lazarini