23 de junho de 2021
Campo Grande 30º 17º

Em ação

PMA e GTO prendem e autuam pescadores na região norte de MS

A- A+

Policiais Militares Ambientais de Costa Rica, que trabalham na operação pré-piracema e Policiais do Grupamento Tático de Operações (GTO) realizavam fiscalização na rodovia MS 359, na região conhecida como Cafezinho, no município  e abordaram no final da tarde de sábado (21), dois veículos onde foram encontrados pescado e carne de jacaré transportados ilegalmente.

Os infratores, todos residentes em Ibiporã (SP) voltavam de uma pescaria e estavam em dois veículos. Em um WV saveiro, onde estavam um mecânico de 57 anos e seu filho de 25 anos foram apreendidos 18 kg de pescado, sendo vários exemplares abaixo da medida permitida. Havia exemplar de dourado com 53 centímetros, quando o tamanho mínimo de captura é de 65 centímetros para a espécie. Cada infrator foi autuado administrativamente e foi multado em R$ 1.360,00.

No outro veículo, um Chevrolet S10, onde estavam um pedreiro de 38 anos e um empresário de 29 anos, foram apreendidos 2 kg de carne de animal silvestre da espécie jacaré. Cada infrator foi autuado administrativamente e foi multado em R$ 5.000,00 pela posse da carne de jacaré.

Os veículos, dois motores de popa, nove molinetes com varas e 104 anzóis de galho também foram apreendidos. Os infratores receberam voz de prisão e foram encaminhados, juntamente com o material apreendido, à delegacia de Policia Civil de Costa Rica, onde eles foram autuados em flagrante por crimes ambientais de transporte de produtos da caça ilegal e da pesca predatória e saíram pela madrugada depois de pagarem fiança. A pena relativa à carne do jacaré é de seis meses a um ano de detenção e pelo transporte do pescado ilegal é de um a três anos de detenção.     

Ainda na tarde de sábado, a PMA abordou um veículo Fiat Strada, durante fiscalização de barreira no km 40 da rodovia MS 359 e, dentro de uma caixa isotérmica na carroceria do veículo foi encontrado um peixe da espécie pintado, pesando 3 kg, que os pescadores haviam capturado abaixo da medida permitida pela legislação.

O exemplar tinha 75 centímetros, quando o tamanho mínimo de captura é de 85 centímetros para a espécie. Cada infrator foi autuado administrativamente e foi multado em R$ 1.060,00. O veículo e o pescado foram apreendidos.

Os infratores, um empresário (45), dois pedreiros, de 41 e 42 anos e um operador de máquinas (36), residentes em Costa Rica receberam voz de prisão e foram conduzidos à delegacia de Polícia Civil daquela cidade, onde foram autuados em flagrante por crime ambiental de pesca e transporte de produto da pesca predatória e saíram pela madrugada depois de pagarem fiança. A pena prevista é de um a três anos de detenção. O pescado será doado para instituições filantrópicas.

(PROXIMIDADE DO FECHAMENTO DA PESCA) - No mês de setembro e outubro, próximos ao período de fechamento da pesca, o número de pescadores nos rios do Estado aumenta significativamente, em razão do início da formação de cardumes e, consequentemente, a maior facilidade de captura. Por essa razão, a PMA intensifica a fiscalização preventiva nos rios, para evitar a pesca predatória e retirar petrechos ilegais armados, que possam depredar os cardumes, bem como em estradas do Estado, para reprimir, prendendo os que insistem em praticar a pesca predatória.