12 de junho de 2021
Campo Grande 25º 14º

Prefeitura de Sidrolândia espera economia de R$ 500 mil com cortes realizados

A- A+

A prefeitura de Sidrolândia – distante 70 quilômetros de Campo Grande - realizou ajustes, como demissões e corte de gratificações e extinguiu duas secretarias. A economia mensal com esses cortes deve chegar a R$ 500 mil. Somente em outubro, a folha de pagamento dos funcionários foi superior a R$ 4,5 milhões. De acordo com o site Região News, os cortes fazem parte do pacote de medidas que o prefeito Ari Basso (PSDB) tem tomado para se enquadrar nas normas da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). De acordo com o secretário de Administração e Finanças, Raul Savaris, esta folha de pagamento corresponde a 52% da receita líquida, dois pontos percentuais abaixo do limite fixado pela Lei de Responsável Fiscal (LRF), mas, comprometimento 4,23% maior que o do primeiro semestre, quando ficou em 49,87%. Em um primeiro momento, os cortes geram a economia de R$ 350 mil na folha de novembro só com a redução de gratificações, dispensa de médicos e dentistas plantonistas. Mais ainda haverá uma despesa com o pagamento de indenização das exonerações (décimo-terceiro e férias proporcionais). Em dezembro, a projeção é que a folha caia mais R$ 150 mil, fechando em torno de R$ 4,1 milhões. Também, para economizar, está sendo estudado em Sidrolândia, férias coletivas aos funcionários a partir do dia 20 de dezembro, com a volta do expediente só no dia 5 de janeiro de 2016. A Prefeitura fechou o primeiro semestre de 2014, comprometendo 49,87% da receita líquida com salario, reflexo da demissão de 300 funcionários contratados no segundo semestre de 2013 quando o nível de comprometimento superou 54%. Os gastos com pessoal caíram 8,23%, somando R$ 25.934.100,18 ante os R$ 27.944.383, 83 gastos no primeiro semestre do ano passado. Depois deste ajuste, houve um novo ciclo de contratações, fazendo com que as despesas com salários aumentassem numa velocidade maior que as receitas. Tayná Biazus