17 de junho de 2021
Campo Grande 26º 15º

Prefeitura de Sidrolândia pode oferecer área para assentar dez famílias

A- A+

A prefeitura de Sidrolândia – distante 70 quilômetros de Campo Grande – após duas tentativas de vender em licitação, vai iniciar estudos com o objetivo de oferecer ao programa de crédito fundiário, financiado pelo Banco do Brasil. As informações são do Região News.

Com isso, cerca de 50 hectares retomados ano passado pelo município, poderão ser assentadas dez famílias que teriam acesso a crédito para pagar pela área. A área, avaliada em R$ 1 milhão, foi doada para um grupo empresarial que recebeu a área em 2001 e não levou adiante o projeto de instalação de uma usina de álcool.

Ainda conforme o site, a possibilidade de utilização da área para esta modalidade de reforma agrária foi discutida na reunião que uma delegação de Sidrolândia teve na última terça-feira com o novo presidente da Agraer, o ex-prefeito Enelvo Felini.

Será destinado pela prefeitura a receita obtida com a venda da área que fica na divisa com Maracajú, na implantação do aterro sanitário planejado para uma área de 20 hectares adquirida desapropriada na saída para o Quebra Coco. O  projeto do aterro está orçado em R$ 1,5 milhão.

A dificuldade para viabilizar a venda  ao crédito fundiário é o valor da área, avaliada em R$ 20 mil o hectare. Com isto, o custo  da terra por família ficaria em R$ 100 mil, quando o Banco do Brasil limita em R$ 60 mil o valor do financiamento.  Atualmente já está em negociação a compra da Fazenda Triângulo, uma área de 250 hectares no Distrito de Quebra Coco, que o proprietário  está pedindo R$ 11 mil o hectare. A perspectiva é dividir a área  em 45 lotes de 5,45 hectares.

Tayná Biazus