25 de outubro de 2020
Campo Grande 32º 21º

Sem plano de carreira, agentes da Unei ameaçam greve

Os servidores da Unidade Educacional de Internação (Unei) ‘Laranja Doce’ em Dourados ameaçam greve. Sem Plano de Cargos e Carreira, eles criticam o governo do estado. Uma assembleia na manhã desta quarta-feira, na própria Unei, irá definir o rumo das ações dos servidores.

Ronaldo Rodrigues, da diretoria do Sindicado dos servidores da Unei, explica que a categoria está desanimada. "Não é apenas uma questão salarial, mas também de segurança, de melhores condições de trabalho", disse.

Caso a categoria não vote pela greve nesta quarta-feira, os agentes estão decididos a fazer paralisações, para pressionar o governo.

Por não ter um Plano de Carreiras, os agentes da Unei têm salários defasados. O servidor com mais tempo de serviço, 15 anos, ganha R$ 2,6 mil. "Isso é uma vergonha para a categoria", criticou, acrescentando sobre a desmotivação da classe. "Muitos de nossos colegas já abandonaram a carreira, prestaram concurso para a Polícia Militar e Bombeiros e foram aprovados".

Atualmente há 32 agentes na Unei, divididos entre quatro turnos. Ronaldo explica que seria necessário o dobro de agentes, já que os internos são de alta periculosidade. O último concurso para agente da Unei foi realizado em 2005.

A Unei deve ser fechada para reforma a partir do dia 7 de abril. A data foi estabelecida pela Secretaria de Segurança Pública do Estado. Até lá, mais de 40 internos que estão no módulo definitivo serão transferidos para unidades de internação em Campo Grande.

Com recursos de R$ 67 mil, do governo do estado, serão feitos obras emergenciais, como a reforma dos dormitórios e a instalação da rede elétrica, que está comprometida. O valor é considerado irrisório diante da atual infraestrutura do prédio, que precisa de reparos. Assim que as obras forem concluídas, os internos voltarão para Dourados.

Dourados Agora