17 de abril de 2021
Campo Grande 31º 20º

Fronteira

'A gente fica exposto. Não temos poder de Polícia', afirma organizador de paralisação

 

Um grupo de taxistas fechou a fronteira do Brasil com a Bolívia, em Corumbá, por um período de 15 minutos na manhã desta quarta-feira (9). A paralisação aconteceu próxima a receita federal, os taxistas querem chamar atenção do poder público para a falta de segurança vivida pela categoria na região fronteiriça. De acordo com o Diário Corumbaense em menos de quinze dias duas ocorrências envolvendo taxistas foram registradas na cidade. No dia 26 de fevereiro um profissional foi agredido numa tentativa de roubo e hoje (9) um taxista foi encontrado morto na parte alta da cidade, os responsáveis fugiram utilizando o carro da vítima.

Taxista há mais de dez anos, Joenir Duarte, organizador da manifestação, disse ao Diário Corumbaense que a categoria trabalha o dia inteiro exposta a todo tipo de situação. “A gente fica exposto. Não temos poder de Polícia. Uma pessoa entra no táxi, não podemos revistá-la. Quando a gente pede para se identificar, ela zanga. Ela está no direito dela. Vivemos no fio da navalha, dependemos da sorte para pegar uma pessoa de boa índole, que é passageiro mesmo. Ou pegar um ladrão, que tem a intenção de roubar ou matar”, afirma ele.

Segundo o Diário Corumbaense a mobilização reuniu cerca de 80% da frota de táxi existente na Capital do Pantanal. Os responsáveis pelos crimes ainda não foram identificados.