27 de outubro de 2020
Campo Grande 28º 22º

INCÊNDIO

Usinas são multadas por incêndio em lavouras de cana

A Polícia Militar Ambiental (PMA) autuou nesta quinta-feira (17) uma usina sucroenergética de Mato Grosso do Sul em R$ 408 mil por incêndio ilegal em plantação de cana. Segundo a PMA, essa é a segunda vez nas últimas 24 horas que a empresa é autuada.

A PMA recebeu denúncias, de que teria ocorrido o incêndio em uma área plantada de cana-de-açúcar no município de Rio Brilhante, a 30 km da cidade, às margens da rodovia MS-267, que liga à cidade de Maracaju.

Segundo a denúncia, a empresa sucroenergética seria a responsável pelo incêndio efetuado para a queima da palhada para facilitar a colheita da lavoura.

Os policiais até o local onde teria ocorrido o incêndio e perceberam a veracidade da denúncia.
O incêndio teria ocorrido no dia 28 de agosto e agora estava sendo efetuada a colheita, no momento da vistoria. As áreas queimadas medidas pelos policiais com GPS perfizeram 408 hectares.

A empresa proprietária da cana-de-açúcar queimada, com domicílio jurídico em Rio Brilhante, não possuía autorização do órgão ambiental para realizar o processo de queima, até porque, a Portaria do Imasul nº 797, de 24 de junho de 2020 suspendeu as Autorizações Ambientais de queima controlada pelo prazo de 180 dias.

A empresa infratora, que já havia sido autuada ontem (16) em R$ 155 mil por incêndio em área de cana no município de Sidrolândia, foi autuada administrativamente novamente e multada em R$ 408 mil, desta vez.