18 de maio de 2021
Campo Grande 32º 19º

Veículos com tacógrafos irregulares são barrados por fiscais do Inmetro

A- A+

Pelo menos 20 motoristas foram multados por fiscais do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial), entre ontem e esta quinta-feira (27), na barreira montada no posto da PRF (Polícia Rodoviária Federal), no quilômetro 02 da BR-262, na entrada de Três Lagoas.

Tal fato se deve a ação nacional do Instituto em busca de irregularidades em tacógrafos usados em veículos pesados de cargas e de passageiros.

Centenas de milhares de proprietários de vans, ônibus e caminhões estão circulando sem o selo de certificação do Inmetro no seu cronotacógrafo e podem ser multados. A média das multas para infratores primários é de R$ 1.200,00, mas pode chegar a R$ 50.000,00.

O cronotacógrafo é equipamento obrigatório para veículos de transporte de cargas, de passageiros e escolar - com mais de dez lugares - e que tenham peso superior a 4,536 kg.

Conhecido como caixa preta do setor de transportes, informa a distância percorrida, há quantas horas o motorista está dirigindo e qual a velocidade praticada em toda a viagem. Essas informações são essenciais para evitar abusos e permitir que as empresas e órgãos de trânsito reduzam acidentes com veículos pesados, além de serem utilizadas em perícias de acidente.

Apesar da obrigatoriedade de fazer a vistoria do equipamento e obter o certificado e lacre do Inmetro, muitos proprietários desconhecem essa obrigação ou deixam de cumprir por negligência e outros fatores.

A fiscalização está apertando em todo país e os desavisados, além da multa, poderão ficar sem autorização para transportar, enquanto não regularizarem a vistoria do equipamento. Como o agente fiscalizador pode verificar com facilidade se o veículo está regular, apenas tendo os dados da placa, a fiscalização é rápida e a irregularidade constatada de imediato

Perfil News