18 de abril de 2021
Campo Grande 30º 19º

Política

Vereança garante a ex-prefeitos retorno à cena política

Com duas gestões de prefeito e uma de vice-governador, o engenheiro Braz Melo estava sem mandato e fora de disputas eleitorais havia 16 anos. Mas o apelo da política foi mais forte e o arrancou da dedicação exclusiva às atividades empresariais, acendendo a velha chama que o levou à vitoriosa decisão de concorrer a uma vaga na Câmara de Vereadores de Dourados.

Um dos ex-prefeitos que encontraram na vereança o caminho para retornar à cena política, Braz Melo administrou Dourados duas vezes, a primeira de 1989 a 92 e a segunda de 1997 a 2000. No intervalo entre essas duas gestões, foi eleito vice-governador de Wilson Martins para o período de 1995 a 1998, deixando o cargo para se candidatar a prefeito em 1996.

 Desde então, concentrando as atenções nos seus negócios, Braz Melo preferia não assumir grandes compromissos de ordem política, a não ser quando resolveu deixar o PMDB para abrigar-se no PSC. Recusou convites para candidatar-se novamente a prefeito, mas no ano passado viu crescer a vontae de voltar à vida publica, porém num patamar mais modesto. E driblando a pressão do PSC para entrar na disputa majoritária garantiu-se na chapa que o levou à vereança.

Também são vereadores eleitos nesta safra os ex-prefeitos Hugo Bomfim (DEM), de Camapuã; Dilmar da Silva Leite (PMDB), de Caracol; Dinalva Mourão (PSDB), de Coxim; e Roberto Emiliani (PMDB), de São Gabriel do Oeste.  Antes de se eleger prefeito para o quadriênio 1993-96, Bomfim foi secretário de Planejamento no governo de Pedro Pedrossian. Em Caracol, na fronteira com o Paraguai, Dilmar foi prefeito de 1997 a 2000. Roberto Emiliani era do já extinto PDS quando se elegeu para copmandar a Prefeitura de São Gabriel do Oeste de 1983 a 1988. E Dinalva Mourão era do PMDB quando impediu a reeleição de Moacir Kohl para governar Coxim de 2009 a 2012.

CÂMARA E CÂMARA

Também nestas eleições dois ex-deputados federais aproveitaram a chance de permanecerem na ativa. Em Dourados, Marçal Filho, que em 2014 não conseguiu a reeleição para continuar na Câmara dos Deputados, agora conquistou dos eleitores o aval para ingressar na Câmara de Vereadores. Em Bataguassu, o prefeito reeleito Pedro Caravina (PSDB) tem como companheiro de chapa o ex-deputado federal e estadual Akira Otsubo, um dos campeões de mandatos em Mato Grosso do Sul. Ele queria disputar a Prefeitura, mas optou pela candidatura a vice-prefeito.