11 de maio de 2021
Campo Grande 34º 18º

Acadêmicos do Sossego

Arte não é para covardes, diz escola de samba sobre 'Crivella diabo'

Alegoria de agremiação que desfilará por último no primeiro dia da Série A teria feições do prefeito do Rio

A- A+

O presidente da escola de samba Acadêmicos do Sossego, Wallace Palhares, falou ao jornal "O Globo" sobre a repercussão nas redes sociais de uma das alegorias, o diabo, que teria as feições do prefeito do Rio de Janeiro Marcelo Crivella.

"A arte não é para os covardes e carnaval é para a liberdade artística", declarou Wallace.

Ele ainda afirmou que essa semelhança do "Coisa Ruim" com o prefeito que declarou que as escolas de samba deveriam lhe retratar como um herói não foi a intenção.

"Eu não fiz o prefeito. Se ficou parecido, lamento, até porque ninguém nunca viu o diabo para comparar. Pode ser algo que tenha ficado no subconsciente, mas acho que é mais uma ilusão de ótica com o 'pai da mentira'", disse o presidente da escola ao jornal.

O diabo estará no quarto carro alegórico da escola, que desfilará por último no primeiro dia de desfiles da Série A. O enredo da agremiação este ano será "Não se meta com a minha fé, acredito em quem eu quiser", que discutirá a intolerância religiosa.

"Faremos esse questionamento sobre até onde vai o radicalismo das pessoas que acreditam que essas crenças são coisas 'do demônio'. Eu estou com pena dessa situação toda com a estátua pois eu acho que ele ficou muito chateado. O diabo, no caso", afirmou Wallace.

A Prefeitura disse que respeita a liberdade de expressão e que não irá se manifestar sobre o assunto.