22 de junho de 2021
Campo Grande 28º 16º

Câmara aprova Vital do Rêgo para ministro do Tribunal de Contas da União

A- A+

Depois de presidir as três CPIs mais polêmicas da atual legislatura, o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) teve o nome aprovado ontem na Câmara dos Deputados para o cargo de ministro do Tribunal de Contas da União (TCU). O paraibano herdará a vaga aberta com a aposentadoria do ministro José Jorge. Apesar da expressiva votação entre os parlamentares — ele foi aprovado com 63 dos 65 votos no Senado, e com 313 dos 329 na Câmara —, a ida do senador para o TCU se dá nos últimos suspiros da CPI mista da Petrobras, que deve ter o relatório final apresentado hoje. Vital também preside a comissão do Senado, abandonada pela oposição.

20141210083408262227e Acusadas de chapa-branca e de blindarem aliados do governo federal, as comissões têm sido criticadas por não apresentarem fatos novos sobre a corrupção na estatal. Em 2012, Vital já havia presidido outra comissão que terminou sem avanços: a CPI que investigou o elo entre o bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, com agentes públicos e privados. O colegiado encerrou os trabalhos sem nenhum indiciamento, o que foi bastante criticado. Apesar de ter cumprido com sucesso as missões de ditar o ritmo dos trabalhos nas três CPIs, Vital angariou o respeito entre os parlamentares, inclusive de oposição, como demonstram o resultado das votações que o alçaram ao Tribunal de Contas. “O presidente é um no meio de muitos. A blindagem da CPI chapa-branca é resultado da quantidade de votos da base aliada”, pondera o senador José Agripino (DEM-RN). Nos bastidores, muitos parlamentares relacionam diretamente a atuação nas CPIs com a indicação ao TCU — Vital tem 51 anos e poderá ficar até os 70 anos, julgando, inclusive, os desdobramentos das acusações de corrupção na Petrobras.

Correio Braziliense