16 de setembro de 2021
Campo Grande 32º 21º

CORONAVÍRUS

Caos atinge hospitais de MS: "Vaga surge se a pessoa vier a óbito"

Em menos de oito horas, todos os outros hospitais atingiram 100% da capacidade

A- A+

O caos chegou aos hospitais de Mato Grosso do Sul, após o Hospital Regional, maior unidade para atender pacientes com Covid-19 do Estado, recebeu mais 11 à serem entubados ontem (8.mar.21), em menos de oito horas, hoje (9.mar.21) os hospitais atingiram 100% da capacidade. 

O Secretário de Estado e Saúde (SES), Geraldo Resende, afirmou que restrições mais duras, como a proibição de algumas atividades não essenciais e o aumento da duração do toque de coleta serão adotados pelo Estado. “Eu estou indicando que é preciso medidas restritivas mais rigorosas, estou indicando que o cenário é muito grave, não só no Estado, mas em todo o País”, afirmou Resende.

Geraldo Resende Secretário de Saúde, Geraldo Resende - Foto: Reprodução/Redes sociais 

O secretário reforçou que a população deve ser consciente, pois aqueles que não estão acreditando que o vírus está matando e continuam vivendo normalmente estão colaborando para a morte de seus entes queridos. “Infelizmente, há uma parcela grande que não querem acreditar que a doença está dizimando, ou seja, está matando pessoas em todo o Brasil e aqui no Estado. Eu posso afirmar, sem medo de errar, que tem muita gente que está matando seus pais, suas mães, seus filhos, seus avós e dizem que os amam, amor não é isso ”, disse Rezende. 

Nesta terça-feira (9.mar), seguindo recomendação do Centro de Operações de Emergência (COE-MS), o Governo de Mato Grosso do Sul suspendeu o acolhimento dos alunos e determinou o ensino remoto na Rede Estadual de Ensino a partir de amanhã (10.mar.21). 

O governador Reinaldo Azambuja O governador Reinaldo Azambuja. Foto: Tero Queiroz

O anúncio foi feito pelo governador Reinaldo Azambuja, em uma transmissão ao vivo pelas redes sociais.  “Nós estamos atingindo um aumento de 67% de óbitos em Mato Grosso do Sul. Fechamos o número em 3.491 pessoas que perderam a vida. Somos muito solidários a essas famílias, a esses familiares de pessoas que perderam a vida. Tivemos aumento de mais de 20% na média móvel de casos nesses últimos dias. Em praticamente duas regiões, a macrorregião de Campo Grande e a de Dourados, quase a totalidade dos leitos de UTI foram utilizados. Temos um grande volume de pessoas internadas e uma variante nova com volume exponencial de contaminações. Isso fez o COE-MS recomendar a não volta das aulas presenciais”, argumentou Reinaldo.

Também nesta hoje o presidente da seccional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MS), Mansour Elias Karmouche, elogiou a prudência e o equilíbrio do governo sul-mato-grossense na gestão durante a pandemia.  “O governador não politizou o vírus, teve uma atuação serena e equilibrada. Mais uma vez reforço aqui o meus parabéns por sua condução. Participamos de vários grupos de órgãos e a condução foi feita de forma serena, equilibrada, com respeito às pessoas, com preservação da saúde, mas não deixando a economia morrer. Faço de público este elogio ao governador Reinaldo Azambuja porque sabemos a pressão que ele deve enfrentar de vários segmentos. Parabéns, pode contar com nosso apoio. A vacinação está muito bem, o Estado está entre os cinco que mais vacinaram”.

O número de internados com Covid-19 em Mato Grosso do Sul atingiu novo recorde ontem. São 724 pessoas hospitalizadas no Estado, 337 delas em unidades de tratamento intensivo (UTIs).

No dia 1º de março, há uma semana, eram 611 internados, 113 a menos que ontem. Foram confirmadas mais 25 mortes ontem.  Os dados de hoje foram apresentados no Boletim Epidemiológico (resumido abaixo).  

DADOS DA COVID-19 NESTA TERÇA-FEIRA (9.MAR.21):

  • Casos confirmados: 888
  • Total de casos: 189.155
  • Mortes confirmadas nesta terça: 22
  • Total de mortes desde o início da pandemia: 3.491
  • Pessoas hospitalizadas: 725
  • Em leitos de UTI: 344
  • Infectados em isolamento domiciliar: 9.510
  • Recuperados: 175.429