16 de abril de 2021
Campo Grande 32º 20º

DENÚNCIA | INTERNACIONAL

Coleira antipulgas pode ter provocado a morte de 1.700 animais nos EUA

Além de morte de cães e gatos, o equipamento teria, segundo relatório, provocado doenças em humanos

A Seresto, marca popular de coleira antipulgas pode ter causado a morte de 1.700 animais nos Estados Unidos (EUA), é o que revela a relatório publicado em conjunto pelo Midwest Center for Investigative Reporting e o USA Today. 

Além de morte de cães e gatos, o equipamento teria, segundo relatório, provocado doenças em humanos. No levantamento é citando documentos da Agência de Proteção Ambiental (EPA).

O equipamento é desenvolvido pela Bayer e atualmente vendido pela Elanco – desde 2012.

A EPA recebeu relatórios de incidentes de pelo menos 1.698 mortes de animais ligados às coleiras, mas não emitiu um aviso sobre nenhum produto Seresto, de acordo com o relatório.

Até junho de 2020, os documentos da EPA supostamente mostram que houve mais de 75.000 incidentes relatados relacionados aos colares, 1.000 dos quais envolveram danos humanos.

Quando contatado para comentar sobre as conclusões do relatório, a EPA forneceu a seguinte declaração.

"Sob a administração Biden-Harris, a EPA voltou à sua missão principal, que inclui proteger a saúde de nossos animais de estimação. Levamos cada incidente relatado a sério e revisamos esses dados para ver se uma ação é necessária. Use o produto pesticida e siga todas as instruções cuidadosamente, incluindo monitorar seu animal após a aplicação para ver se ocorrem efeitos colaterais. Se ocorrerem efeitos colaterais, o rótulo informa ao consumidor para consultar o veterinário do animal imediatamente. "

As coleiras Seresto incluem pequenas quantidades de pesticidas que são lançadas no animal, de acordo com o relatório. A quantidade de pesticida dispersa supostamente mata pulgas e carrapatos, seria, de acordo com os desenvolvedores, segura para animais de estimação.

A Bayer e a Elanco não responderam imediatamente aos pedidos da PEOPLE para comentar o recente relatório sobre as coleiras Seresto.

*Com PEOPLE.