24 de junho de 2021
Campo Grande 31º 19º

Kátia representa agronegócio? JBS discorda

A- A+

images-cms-image-000407070

A senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), convidada pela presidente Dilma Rousseff para o Ministério da Agricultura, está longe de ser uma unanimidade no agronegócio.

Que o digam os acionistas do grupo JBS, maior empresa de proteína animal do mundo.

Segundo reportagem dos jornalistas Nivaldo Souza e Erich Decat, do Estado de S. Paulo, o empresário Joesley Batista, acionista do grupo, foi ao ministro da Casa Civil para pedir que Kátia não seja nomeada.

"A resistência do JBS vem se juntar às reclamações do PT e de movimentos sociais contra Kátia Abreu. Na lista de insatisfeitos reúne os mais diferentes campos ideológicos. A conservadora União Democrática Ruralista (UDR), por exemplo, também é contra a indicação", diz a reportagem.

Entretanto, se não houver mudanças no quadro, Dilma pretende anunciá-la depois do dia 15 de dezembro. "É que nessa data ela tomará posse como presidente reeleita da CNA - se fosse indicada ministra antes, não poderia assumir o cargo na entidade de classe", informam os jornalistas.

Brasil 247