27 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 23º

ESPACIAL

Turista poderá ir "passear" no espaço em 3 anos

Astronautas de 11 países completaram mais de 210 caminhadas espaciais

Contrato assinado pela RSC Energia e a Space Adventures, Inc. determinou que dois turistas espaciais terão a oportunidade de embarcar em um passeio espacial em 2023, a primeira vez que cidadãos privados poderão fazer o passeio. E o que parecia distante agora pode acontecer em apenas 3 anos.  Eles estarão a bordo do Soyuz MS para o segmento russo da Estação Espacial Internacional.

Um dos participantes da missão terá a oportunidade de conduzir uma caminhada espacial fora da estação espacial, tornando-se o primeiro cidadão privado na história a experimentar o espaço aberto. Os candidatos aceitos e protegidos serão obrigados a concluir treinamento especializado e simulações adicionais em preparação para a tentativa de caminhada espacial.

Eles passarão 14 dias e terão a oportunidade de saber como é estar no Espaço aberto. “Um cidadão privado completar um passeio espacial é mais um grande passo em frente nos voos privados”, afirmou o CEO da Space Adventures, Eric Anderson, de acordo com a PC Mag.

Vale lembrar que o turista espacial escolhido ainda terá de completar todos os treinos e simulações exigidas de um astronauta.

Em 1965, Alexei Leonov se tornou o primeiro humano a realizar uma caminhada no espaço; quase 20 anos depois, Bruce McCandless II realizou o primeiro EVA sem corda durante a missão Space Shuttle Challenger, em 1984. No total, astronautas de 11 países completaram mais de 210 caminhadas espaciais , em comparação com as meras 12 pessoas que andaram na Lua.

"Agradecemos a chance de comemorar duas décadas de turismo espacial orbital com nossos parceiros russos, abrindo outra experiência inédita", afirmou Anderson em comunicado. "Aplaudimos nossos colegas da Energia por trabalharem conosco para criar incríveis novas aventuras no espaço." Juntas, a RSC Energia e a Space Adventures coroaram sete turistas espaciais, incluindo Dennis Tito (2001), Greg Olsen (2006), Anyusha Ansari (2006), Richard Garriott (2008) e Charles Simoni (2007 e 2009) dos EUA.

Em 2019, o banco suíço UBS lançou um relatório estimando que o turismo espacial poderá se tornar uma indústria de US$ 3 bilhões nos próximos 10 anos.

Voos de um local a outro da Terra, que incluam deixar a órbita terrestre, podem se tornar um negócio de US$ 20 bilhões até 2030, segundo o banco suíço UBS.

Fonte: PC Mag.