26 de novembro de 2020
Campo Grande 34º 23º

CONQUISTA

1ª turma de medicina da UEMS forma negros e indígenas; mulheres são maioria

Cerimônia ocorreu no sistema "drive-in" montado no estacionamento da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

Na noite de ontem (21.out.2020), a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) realizou a cerimônia de Colação de Grau de sua 1ª turma de Medicina. Com acadêmicos de 14 estados brasileiros, entre eles três cotistas indígenas e nove cotistas negros, os 47 novos médicos se formaram no sistema Drive-in, montado no estacionamento da Universidade.

A turma, composta por trinta mulheres e dezessete homens, se destacou por ter representantes de todas as regiões do país. Entre os formados na turma “Dr. Flávio Renato de Almeida Senefonte”, dezesseis são de Mato Grosso do Sul, doze de São Paulo, três de Minas Gerais, dois do Rio de Janeiro, um de Pernambuco, um de Tocantins, um da Bahia, dois de Goiás, dois de Mato Grosso, um de Rondônia, três do Paraná, um de Alagoas, um do Piauí e um do Maranhão.

Motivo de orgulho para a Universidade, o Profº Dr. Laércio Alves de Carvalho, reitor da Universidade, afirmou a importância dos novos profissionais:

 “A UEMS tem feito a diferença na vida das pessoas, e com novos médicos formados pela nossa instituição, não seria diferente. Nossa primeira turma de Medicina tem o tamanho do nosso país. Afirmo isso, pois, entre os 47 formandos, temos estudantes das cinco regiões do Brasil. Isso me orgulha muito. Também temos muitos relatos, depoimentos positivos de diversos secretários de saúde, prefeitos e de pacientes atendidos por onde os alunos passaram pelo interior, no nosso internato regional”.

Criado em 2015, o curso de Medicina da UEMS teve investimento total de R$1,5 milhão feito pelo Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, onde foram viabilizados desde infraestrutura à contratação de docentes, além da aquisição dos materiais didáticos, livros e demais itens.


INTERNATO

Em fevereiro de 2020 , Governo do Estado assinou um convênio com 25 municípios de MS para o internato regional dos acadêmicos de Medicina da UEMS. Durante o ano de 2020, os alunos do último ano de Medicina foram enviados para os municípios aos pares e ficaram no regime de internato por sete semanas, onde tiveram a experiência médica na prática de atendimento no interior do estado.  O internato é uma exigência do curso de Medicina da instituição e os convênios junto às Prefeituras foram coordenados por Leila Cardoso Machado, Assessora de Projetos Estratégicos da UEMS.

Com a pandemia o internato dos 47 alunos em 25 municípios de MS tomou outra dimensão. “Os alunos ficaram mais tempo nos munícipios, o que garantiu a formatura deles. Ficaram sob as orientações dos médicos locais e também sob a supervisão dos professores presencial ou remotamente. Com isso garantimos o ensino de qualidade e a formação da primeira turma”, explicou o coordenador do curso de Medicina da UEMS. Com o final do internato em setembro, os alunos puderam realizar as provas teóricas e práticas para assim se graduarem.

Os municípios que participaram do convênio foram:  Amambai, Anastácio, Anaurilândia, Aquidauana, Aral Moreira, Bela Vista, Bodoquena, Bonito, Caarapó, Cassilândia, Corguinho, Corumbá, Dois Irmãos do Buriti, Inocência, Itaporã, Jaraguari, Jateí, Juti, Mundo Novo, Nioaque, Rio Negro, Rio Verde, Rochedo, Selvíria e Vicentina.

Fonte: UEMS