20 de setembro de 2020
Campo Grande 27º 19º

Autódromo deverá passar por reforma geral para receber Stockcar 2015

Estiveram presentes na manhã de hoje, no autódromo internacional de Campo Grande, o prefeito da Capital Gilmar Olarte(PP), o presidente da federação de automobilismo do Estado, Valdemir Terra e o presidente da Vicar, empresa que organiza a Stockcar, Maurício Slavieira. Foi definido após a visita diversas mudanças que deverão ser feitas, caso a Capital deseja trazer novamente as disputas da Stockcar, que não acontecem há dois anos.Para início de conversa, Maurício lembrou ao prefeito que não adiantará fazer uma reforma no autódromo se a prefeitura não deixar previsto no orçamento recursos para a sua manutenção. Para o presidente da Vicar, a primeira modificação deverá ser feita na pista com a troca completa do asfalto. A pista possui 3,5 quilômetros. Outros pontos como a construção de um muro de concreto para dividir as pistas, escape de asfalto, a “zebra”, que são as saídas das curvas e a pavimentação de uma pista paralela no entorno do autódromo, na MS – 262, além de serem construídas outras entradas. “Somente a estrutura da stockcar, com pilotos, acompanhantes e imprensa gera cerca de duas mil pessoas, isso da visibilidade a Campo Grande, além de trazer empregos”, afirmou Maurício. Olarte falou que não faltará vontade política para a realização do projeto e para que a Stockcar retorne a Capital, porém, no momento não há recursos para iniciar as obras. “ Faremos um levantamento, apuraremos os números, desenvolveremos um projeto para então buscar parcerias com outras empresas, como Schell e Petrobras para que as obras sejam realizadas”, afirmou. Maurício fez uma crítica as marcas de “cavalinho de pau” na pista. Para o presidente, o autódromo não é o local adequado para que haja essas competições do tipo arrancadas, e caso seja concluída a obra, o local para essas provas deverá ser mudado. Aeroporto Internacional - Aproveitando o momento, o prefeito falou sobre a obra de R$ 200 mil que irá criar uma área exclusiva para os táxis do aeroporto, após diversas reclamações que envolvem o embarque e desembarque no local. De acordo com o prefeito, nos próximos 30 ou 60 dias será assinado um termo com a Infraero, para que possam ser realizadas as obras para que sejam concluídas o mais rápido possível. Tayná Biazus