21 de junho de 2021
Campo Grande 27º 16º

ACP garante que professores não desistirão de reajuste 8,46%

A- A+

O presidente da ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública), Geraldo Gonçalves afirmou na tarde de hoje que a reunião que estava marcada para acontecer amanhã, às 9 horas com o prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP) foi adiada para às 11h30.

Segundo Geraldo, a categoria pretende continuar defendendo a integralização do salário dos professores, que deveria ter acontecido em outubro com um aumento de 8,46% no salário dos professores.

“Recebemos uma ligação da prefeitura dizendo que a reunião será realizada às 11h30 lá na prefeitura. A categoria vai continuar defendendo o reajuste de 8,46%, que vai gerar um aumento de apenas 0,51% na folha de pagamento da prefeitura”, explica o presidente.

Geraldo criticou a atitude de Olarte que ao retornar de São Paulo no final da manhã de hoje, não compareceu à prefeitura para conversar com os professores que estavam no local aguardando o prefeito desde às 9 horas.

Olarte desembarcou na Capital e foi direto ao programa “O Povo na TV” da emissora SBT-MS para falar da greve da Reme (Rede Municipal de Ensino) e de acordo com o presidente, Olarte disse “inverdades” no programa.

“Lamentamos a atitude que o prefeito teve de não comparecer à prefeitura para conversar com a categoria. Ele foi ao programa O Povo na TV e disse várias inverdades durante o programa, uma delas é de que a relação do prefeito com a Câmara Municipal está normal, quando sabemos que na verdade, diversos parlamentares estão do nosso lado, tanto os de oposição quanto os vereadores que pertencem à base aliada e querem que o prefeito cumpra a lei”, diz Geraldo.

O vereador Eduardo Romero (PT do B) e a vereadora Professora Rose (PSDB) que pertencem à base do prefeito na casa de leis estiveram em uma assembleia geral realizada na ACP e ressaltaram que estão do lado dos professores, destacando que já conversaram com o prefeito orientando o mesmo, a conceder o reajuste e cumprir a lei.

Diante disso, o presidente da ACP faz questão de esclarecer que a categoria não está “contra” o prefeito. “Não estamos contra o prefeito, não queremos tirar ele da prefeitura, só queremos o que é de direito nosso, que é o reajuste”.

Questionado sobre a possibilidade dos professores entrarem em acordo com Olarte diante de uma nova proposta que não seja 8,46% de aumento, Geraldo afirma que a categoria está decidida e a lutará para que a lei seja aplicada.

Dany Nascimento