26 de novembro de 2020
Campo Grande 34º 23º

PANDEMIA

Após morte de menina de 15 anos, síndrome provocada pela Covid-19 cria alerta em MS

Em MS o vírus matou 1.518 no total

O Departamentos Científicos de Infectologia, Reumatologia, Cardiologia, Terapia Intensiva e Emergência da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) emitiu em 7 de agosto documento em que fazia: “Notificação obrigatória no Ministério da Saúde dos casos de síndrome inflamatória multissistêmica pediátrica (SIM-P) potencialmente associada à Covid-19”, corroborando a imprescindibilidade de notificação nacional compulsória da síndrome. Após morte de uma jovem de 15 anos nesta 4ª-feira (21.out) em Mato Grosso do Sul, o caso voltou à tona e pode ser agora o novo problema a ser enfrentado em decorrência da pandemia. 

Já morreram 652ª pessoas em decorrência da Covid-19, apenas em Campo Grande. Em MS o vírus matou 1.518 no total.

A síndrome pode ser detectada a partir dos sintomas. Que em geral causa infecção aguda pelo “severe acute respiratory syndrome coronavirus 2” (SARS-CoV-2). Suas manifestações clínicas são semelhantes à doença de Kawasaki, à síndrome de choque associada à síndrome de Kawasaki, à síndrome de ativação macrofágica e à síndrome de choque tóxico.

A adolescente vivia no Jardim Morenão, na Capital e estava internada no hospital da Unimed desde o dia 16 de outubro, após ela dar entrada com sintomas de dengue, como vômito, dor abdominal, vertigem e episódios de perda de consciência, mas exame específico confirmou a Covid-19. 

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES), a morte acendeu o alerta tendo em vista que este perfil não é classificado no grupo de risco e nenhuma comorbidade foi relatada. Ainda conforme a secretaria, investigação da causa da morte será feita para posterior manifestação. 

*Com informações do Campo Grande News.