19 de abril de 2021
Campo Grande 31º 20º

CARNAVAL| COVID-19

Capital também "afrouxa" toque de recolher até o dia 26 de fevereiro

Mesmo com decreto proibindo carnaval, Cidade Morena adota horário entre 23h às 05h como recolhimento obrigatório

Mesmo com a proibição de atividades carnavalescas, pela Prefeitura Municipal, decisão que se estende até o dia 17 desse mês, em edição extra do Diário Oficial de Campo Grande de ontem (11.fev.2021), a Capital seguiu a decisão de Reinaldo Azambuja e também foi decretado um “afrouxamento” do toque de recolher pelas próximas duas semanas.

Segundo decreto, até o dia 26 de fevereiro, fica determinado toque de recolher das 23h00min às 05h00min do dia seguinte. A determinação não se aplica para aquelas atividades essenciais, como postos de combustíveis, farmácias e serviços de saúde, que podem funcionar em horário estabelecido no alvará de localização e funcionamento.

Também entram na exceção do toque de recolher os serviços de delivery, de coleta de resíduos e ações destinadas ao enfrentamento da COVID-19.

Ainda segundo o documento, a lotação máxima para os estabelecimentos segue em 40%, incluindo templos e igrejas. O limite vale para festas e eventos esportivos, mas até 120 pessoas são permitidas.

Vale lembrar que o decreto datado de 3ª feira (9.fev.2021) estipula: "a proibição de festas e eventos temáticos, blocos de carnaval, manifestação cultural carnavalesca, shows musicais em geral (show de festa típica de carnaval, música sertaneja, rock etc, para evitar uma camuflagem de comemoração de carnaval) e eventos similares".

Em junho de 2020 foi publicado também o Decreto n. 14.342 que, com base nas medidas de biossegurança, autoriza eventos como apresentação em bares, restaurantes, atividades permitidas com entretenimento

Nesses moldes estão permitidas as festas privadas sem fins lucrativos, ou seja, aniversários, casamentos, batizados e similares, desde que cumpridas as regras de biossegurança.

RETROSPECTO

Vale lembrar que há pouco Campo Grande saiu da classificação vermelha, segundo dados Programa de Saúde e Segurança na Economia (PROSSEGUIR). Considerando a existência da janela de reação do vírus, de até 14 dias, desde a contaminação até a manifestação de sintomas, somente no último Mapa Situacional divulgado (que corresponde ao período de 31.jan.2021 a 06.fev.2021) que a Capital foi classificada em laranja e entrou em grau “médio”.

No início do último mês de 2020, no Mapa Situacional correspondente ao período entre 06 a 12 de dezembro, Campo Grande estava classificada com risco extremo de contaminação. Houve então um intervalo de duas semanas na publicação do mapa pelo PROSSEGUIR e, duas semanas após (entre 20 a 26/12) a Capital já aparecia uma classificação abaixo, com “grau alto”, em vermelho. Só nas últimas semanas de janeiro que a cidade morena entrou na atual classificação, amarela, de grau médio.