13 de abril de 2021
Campo Grande 33º 21º

Pagamento

Décimo terceiro anima comerciantes para aumento das vendas

A notícia do pagamento do 13º salário dos servidores estaduais no prazo, até o dia 20,  deixou os comerciantes animados para as vendas de fim de ano. O Governo anunciou que pagará os salários de novembro (01/12), o 13º salário (até o dia 20/12) e o salários de dezembro (início de janeiro de 2017) integralmente e dentro do prazo injetando, no período de 35 a 40 dias, cerca de R$ 1 bilhão na economia.  A expectativa dos comerciantes do centro é que esse movimento comece a se acentuar já nos próximos dias.

O vendedor Carlos Alessandro de Freitas,32, responsável por uma loja de equipamentos e acessórios para telefones celulares, diz ter expectativa de um Natal melhor para todos com o pagamento do 13º salário, tanto do funcionalismo quanto dos trabalhadores da iniciativa privada.

“Nossa expectativa é que melhore as vendas. Acredito que esse seja o desejo do comércio em geral para o fim de ano. Esses últimos meses nossas vendas caíram consideravelmente. A crise política e econômica afetou muito a economia. Mas estamos confiantes que o pagamento do 13º salário do funcionalismo possa se tornar um incremento real na economia, alavancando nossas vendas e principalmente possibilitando um Natal muito bom para consumidores e vendedores”, declarou.

Para o comerciante Antônio Roberto Vizani, 62 anos, 2016 está sendo um ano pior do que 2015. Entretanto, ele espera que com o pagamento dos salários e 13º o comércio possar melhorar as vendas.

“Recebendo em dia, os servidores tem dinheiro para fazer o comércio girar. Nossa loja trabalha com produtos de época, como material escolar, enfeites de natal e brinquedos. A gente percebe uma pouca melhora das vendas, mas que já é visível. Se o povo souber controlar melhor os gastos poderá empregar bem esse dinheiro. A gente que trabalha no comércio conta com o 13º e os salários todo fim de ano. Esperamos que as vendas melhorem bastante”, afirmou.

A empresária Lindamir Ribeiro de Cristo, 44 anos, pontuou que o pagamento em dia dos salários é dinheiro que entra no bolso do comerciante e também que volta em dia para o Governo, em forma de tributos, fazendo a economia girar.

“Nossas vendas caíram como em todas as lojas. Mas esperamos que o dinheiro que entra no bolso dos consumidores no fim de ano – como o imposto de renda e o 13º salário – sejam gastos parte no comércio, para as festas de fim de ano. O governo e a prefeitura pagando certinho, em dia, ajuda muito nosso setor porque as pessoas compram e nós podemos girar o caixa e também pagar nossos impostos em dia. Assim esse dinheiro volta para o Governo gerando riquezas e todos ficamos felizes”, disse.

Conforme o comerciante Karim Abboud Obeid, 53 anos, todos os lojistas e vendedores estão aguardando ansiosos o pagamento dos servidores públicos. Karim frisou que a injeção desse R$ 1 bilhão está gerando grande expectativa.

“A esperança é a última que morre. Desde o ano passado nossas vendas caíram 40%, mas temos visto uma reação, que apesar de ainda ser baixa,  mostra condições mais favoráveis nos últimos três meses. A injeção desse R$ 1 bilhão dos servidores públicos do estado vai trazer melhora para o comerciante. Estamos aguardando ansiosos porque esse dinheiro será muito bem vindo”, finalizou.

Em Mato Grosso do Sul, mesmo em meio a crise, o governador Reinaldo Azambuja garantiu o pagamento do 13° salário. Com isso, em um intervalo de 40 dias, somente o Governo do Estado vai injetar na economia cerca de R$ 1 bilhão. Pesquisa divulgada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) aponta que somado ao servidores do governo do Estado, o décimo terceiro salário de todos os sul-mato-grossenses poderá movimentar R$ 2,35 bilhões, o que representa um incremento de 18,8% em relação a 2015 (R$ 372,272 milhões a mais).