14 de junho de 2021
Campo Grande 27º 13º

Diretor da ACP diz que professores já estão comunicando greve aos alunos

A- A+

O diretor da ACP (Associação Campo-Grandense de Professores), Geraldo Gonçalves afirmou na tarde de hoje, que os professores ainda não definiram como será a paralisação da Reme (Rede Municipal de Ensino), que terá início na próxima quinta-feira na Capital.

Uma reunião foi realizada na manhã de hoje, com a presença de mais de 800 professores no auditório da ACP e os trabalhadores decidiram fazer greve, já que a lei municipal 5.189/2013, aprovada em 2013, que determina que a partir de outubro deste ano os professores deveriam receber o valor R$ 1697,37 por 20 horas de trabalho semanais, equivalente ao reajuste de 8,46% não está sendo cumprida pela prefeitura.

“Ainda não foi definido o cronograma da greve, se vamos fazer a paralisação em todas as escolas ou só em algumas. Os professores estão conversando com seus colegas, com os pais de alunos e com os alunos sobre essa paralisação porque temos que avisar o patrão com 48 horas de antecedência e já fizemos isso. Comunicamos hoje e quinta-feira já terá 48 horas e será o momento da greve”, explica Geraldo, destacando que a Reme conta hoje com 5.500 professores.

Questionado sobre os professores terem que repor os dias de paralisação, Geraldo diz que eles estão cientes de que terão que cumprir o calendário da secretaria de educação e destaca que os profissionais estão solicitando o cumprimento da lei e “não esqueceram de suas responsabilidades”.

Na tarde de ontem, o prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP) recebeu um ofício com a proposta dos professores, porém de acordo com o ofício, a prefeitura municipal só fará o pagamento após a empresa Águas de Guariroba fazer os pagamentos relativos à outorga onerosa da companhia.

Diante disso, diversos professores se manifestaram, e todos consideraram a proposta vaga, pois não há datas específicas nem a garantia que este pagamento que a empresa deve prestar à prefeitura será realizado.

O motivo da greve está sendo redigido pelos profissionais e será levado ao prefeito e divulgado nas ruas de Campo Grande para que segundo Geraldo, a sociedade entenda o motivo pelo qual os professores optaram pela greve.

Com o início da greve nesta quinta-feira, os professores irão se reunir na Câmara de Vereadores às 9h. Na sexta-feira, farão uma caminhada até a prefeitura municipal, reivindicando os direitos, às 8h, e na parte da tarde, haverá outra assembleia, a partir das 14h.

Dany Nascimento