29 de outubro de 2020
Campo Grande 24º 19º

Família pede ajuda para conseguir cura de bebê diagnosticado com doença rara na Capital

Uma situação difícil atinge a família de Diego Recena, 34 anos pela segunda vez. Moradores de Campo Grande, a família teve o pequeno Timóteo de um mês de vida, que foi diagnosticado com uma doença rara e a única saída para a cura da doença autoimune é um transplante de medula.

Comovidos com o caso, amigos e parentes da família promovem uma campanha no Facebook para conseguir a ajuda de outras pessoas para fazer o cadastro no banco de doadores. A família enfrenta pela segunda vez a doença HLH (Linfohistiocitose Hemofagocítica), que tem como característica a agressão da defesa do organismo contra o próprio corpo. O primeiro filho de Ana Paula Rodrigues foi diagnosticado com a doença quando tinha dois meses e fez o tratamento até os oito meses, pois passou pelo mesmo tratamento de quimioterapia que Timóteo passa hoje, mas não conseguiu o transplante e faleceu.

A família descobriu que a doença é genética e Timóteo foi diagnosticado com a doença no dia 12 de março. Desesperados com a situação, a família pede a colaboração de toda a sociedade para salvar a vida do pequeno. Com objetivo de cadastrar interessados em doar medula, onde a chance de compatibilidade é 1 para cada 100 mil pessoas, a Igreja Batista Coronel Antonino, onde Diego é pastor, promove uma campanha amanhã na sede do templo.

Membros do Hemosul da Capital permanecem na igreja, que fica Rua Santo Ângelo, 169, no bairro Coronel Antonino até às 17 horas. Faça sua parte e ajude a salvar uma vida.

Dany Nascimento