06 de maio de 2021
Campo Grande 25º 16º

Terminal Rodoviário

Fim de ano traz pessoas de estados e países diferentes até Campo Grande

Passageiros passam até sete dias dentro de ônibus

A- A+

Compras, empregos, encontros e reencontros são alguns dos 49 mil motivos que levam as pessoas a passar pelo Terminal Rodoviário de Campo Grande, entre os dias 20 e 26 de dezembro. O número de viajantes é estimado pela Socicam, empresa que administra a rodoviária.

Entre os passageiros, está a auxiliar de serviços de manutenção, Emiliane Nascimento Santos, de 29 anos, que, neste sábado (22), partia para o assentamento Santa Mônica, perto do município de Sidrolândia, para passar o natal no aconchego da família.

Ela e o filho mais novo, de 2 anos, são esperados pelo familiares na propriedade. “Meus irmãos moram lá e meu filho mais velho já está lá passando as férias; todo ano eu vou”, disse ela.  

Emiliane está há oito anos na Capital e todo ano volta para o assentamento. “Eu acho ruim passar o Natal longe da família; tem que estar todo mundo unido, principalmente porque nos últimos anos perdi a minha mãe e meu avô, então estar junto dá força para gente”, revelou a mulher.

Conforme a Socicam, os principais destinos de quem passa pela rodoviária são Bonito, Curitiba (PR), Goiânia (GO), Dourados e São Paulo (SP).

A fisioterapeura catarinense, Tayná Barauna, de 22 anos, veio pela primeira vez ao Estado para conhecer a família do namorado, que é de Ponta Porã.

Sobre a expectativa para o Natal na fronteira: compras. “Quero comprar perfumes, cosméticos e óculos”, contou ela. Tayná chegou na quinta-feira do estado sulista e estava se preparando para enfrentar as próximas 6 horas dentro do ônibus em direção a cidade da família do amado.

Vindos do Chile, os amigos haitianos Alismar Richardson, de 25 anos, e Vilse Juvens, de 22, estão de passagem por Campo Grande, indo em direção à Santa Catarina por conta de uma oportunidade de emprego. 

Desejo de vir ao País é antigo, conta um deles. “Sempre quisemos vir para o Brasil; aproveitamos essa época e finalmente conseguimos”, disse.  

Os companheiros moram no Chile há 1 ano e 6 meses, quando saíram do Haiti. A jornada dos haitianos começou há uma semana quando saíram do país andino em direção às terras tropicais.

ORIENTAÇÕES

A Socicam instrui que os passageiros comprem as passagens de ida e volta com antecedência, além de ser necessário apresentar documento de identificação original com foto no embarque.

Nos casos de crianças e adolescentes, as menores de 12 anos precisam de autorização para viajar, e a partir desta idade, o passageiro pode ir totalmente desacompanhado.

AUMENTO DO EFETIVO

Ainda segundo a administração do terminal, o quadro de funcionários nas áreas de operação, limpeza, segurança e manutenção recebe um reforço de acordo com a demanda nesse período. Já a programação dos ônibus também sofre modificações para que o terminal consiga atender o aumento da movimentação com os carros extras. A operação especial também é estendida aos parceiros que atuam dentro dos terminais, como empresas de ônibus, pontos de alimentação, lojistas e demais serviços.