23 de maio de 2022
São Paulo 23º 11º

Manifestação

Funcionários públicos federais fazem ato em frente ao MTE para campanha salarial 2016

O ato acontece em todas as capitais brasileiras e visa lembrar a presidente Dilma Rousseff do compromisso assinado com o Condsef durante campanha eleitoral

Leia também

• Caminhoneiros bloqueiam rodovias federais em MS contra aumento do diesel

• Servidores Públicos Federais realizam manifestação amanhã na Capital em defesa do piso salarial

• Com caneta e apito, agentes penitenciários viram reféns de presidiários

O Sindsep MS (Sindicato dos Trabalhadores Públicos Federais de Mato Grosso do Sul) organizou hoje, pela manhã uma manifestação com os sindicalizados em frente ao MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), em Campo Grande, que é o lançamento da Campanha Salarial 2016 dos servidores federais.

O ato acontece em todas as capitais brasileiras e visa lembrar a presidente Dilma Rousseff do compromisso assinado com o Condsef ( Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal) durante campanha eleitoral, quando ela se comprometeu em defender os serviços e os servidores públicos.

Segundo o secretário geral do Sindsep MS, Joel Lima de França, são várias as reinvindicações feitas para o governo federal, uma delas é em relação as perdas salariais e data base do salário. “Nós estamos muito fortalecidos e vamos lutar para que a presidente Dilma cumpra o compromisso que firmou com o Condsef. Hoje está uma havendo uma reunião em Brasília, com o pessoal do Ministério do Planejamento, o Condsef e outras entidades que nos representa, porém esta manifestação não fecha os órgãos, que estão funcionando normalmente”, explicou.

O diretor da Sindsep, Marcos Alves disse que o governo federal está criando meios de terceirizar o serviço público, criando o SUT (Sistema Único de Trabalho), e assim desvalorizando os concursados. “O governo federal está sucateando o serviço público federal no geral, haja a vista a situação do MTE que está sendo terceirizada, a Secretaria de Saúde Indígena também, e, portanto não está valorizando os servidores públicos de carreira. Nós estamos com salários congelados desde 2010 e na saída do ex-presidente Lula, ele deixou o índice de 15.8 % de salário, a presidente Dilma deu 5.2% ao ano, em gratificação e parcelado em três anos”, afirmou.

Marcos também contou que o servidor quando aposenta perde 30% de um salário congelado. “Isso é um desrespeito com o trabalhador. Hoje o governo tem 50% para gastar com o trabalhador, ele não gasta nem 32%, com o discurso de que há crise, mas tem muita gente nomeada lá por conveniência política”, esclareceu.

Ainda conforme Marcos nos dias sete, oito e nove de abril vai ter uma grande marcha em Brasília, onde os servidores federais de todo o país serão convocados a comparecer e são esperadas cinco mil pessoas, na esplanada, pleiteando a tabela salarial, e conforme as negociações eles poderão deflagrar uma greve.

Jorge Caldas, presidente do SINPEF MS (Sindicato dos Policiais Federais de Mato Grosso do Sul) compareceu a manifestação, pois disse ser solidário a causa, que também integra a categoria dos policiais federais. “Hoje um aposentado ou pensionista recebe 70% dos proventos do servidor e com a reforma previdenciária, irá receber 50% do salário. Se isso não for acompanhado pelos sindicatos e pela sociedade, amanhã todos nós poderemos pagar um preço bem caro”, explicou.

Calda também afirmou que o governo federa atualmente está tirando os benefícios dos servidores ao invés de conceder. “O investimento não está vindo, em contrapartida outros órgãos estão recebendo, então nós estamos sofrendo o sucateamento do serviço público federal”, finalizou.

Segue abaixo a pauta de reivindicações dos servidores públicos federais:

-Queremos a abertura imediata do diálogo com o Governo Federal.

-Queremos a reposição da perda salarial de 27,3% acumulada desde 2010.

-Queremos uma data-base para o 1ª de Maio.

-Queremos a paridade entre Ativos e Aposentados/Pensionistas.

-Queremos o fim das distorções salariais.

-Defendemos o Direito Sagrado de Greve.

-Defendemos o fim do Fator Previdenciário.

-Defendemos um Serviço Público de Qualidade à população brasileira.

-Somos contra a Terceirização e o sucateamento dos Serviços Públicos.

-Somos contra a criação do SUT e do desmantelamento do MTE.

-Repudiamos a morosidade da justiça nos processos que envolvem os servidores federais.

-Repudiamos a Impunidade dos políticos envolvidos nos escândalos de corrupção.

 

Após sucesso de Pantanal, Globo faz aposta e define novo remake bomba pro horário das 21h
NOVELA PANTANAL
há 13 horas

Após sucesso de Pantanal, Globo faz aposta e define novo remake bomba pro horário das 21h

Polícia Civil do DF indicia personal por agressão a sem-teto Givaldo
INDICIADO
há 14 horas

Polícia Civil do DF indicia personal por agressão a sem-teto Givaldo

Arthur Aguiar expõe Paulo André, fala do desprezo do atleta e fim da amizade após o BBB "Não posso"
EITA
há 15 horas

Arthur Aguiar expõe Paulo André, fala do desprezo do atleta e fim da amizade após o BBB "Não posso"

Confirmam morte cerebral do prefeito José Carlos Acevedo
ALVO DE ATENTADO
há 1 dia

Confirmam morte cerebral do prefeito José Carlos Acevedo

Arthur Aguiar é alvo de deboche ao anunciar show "Tem cachê?"
Tem cachê ?
há 1 dia

Arthur Aguiar é alvo de deboche ao anunciar show "Tem cachê?"

Zé Neto volta atrás em treta com Anitta e pede fim do ódio "Nunca quis instigar"
TRETA SEM FIM
há 1 dia

Zé Neto volta atrás em treta com Anitta e pede fim do ódio "Nunca quis instigar"