16 de maio de 2022
Campo Grande 21º 13º

CORONAVÍRUS | SAÚDE

Futuros médicos anunciam festa "Vai Quem Quer" em meio ao aumento da pandemia

Agência fará 3 dias de festa com atléticas em Campo Grande

A- A+

 A Associação Atlética Acadêmica de Medicina da Uniderp Nelson Trad (AAAMUNT) em Campo Grande (MS) anunciou nesta sexta-feira (28.jan.22) que estará em 3 dias de festa em meio a crescente onda de Covid-19 no Mato Grosso do Sul. De acordo com o anúncio, a festa acontecerá nos dias 25, 26 e 27 de fevereiro no Bar Rota Acústica e, trata-se de uma convocação de um bloco carnavalesco com o nome “O bloco tá aí, Vai Quem Quer”. O evento se chama "Sextinha". 

Desde o início do ano os casos positivos de coronavírus voltaram a aumentar em todo País. Em Mato Grosso do Sul não foi diferente. Os números divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) mostram um aumento expressivo de confirmações diárias após as festas de fim de ano. Mostramos no MS Notícias cinco dias, foram confirmados 13.708 novas infecções pela doença no Estado, sendo 4.133 só no boletim epidemiológico divulgado nesta sexta-feira (28.jan.22). Na quinta foram 2.687; na quarta 3.418; na terça 3.038; e na segunda-feira 432.

Por se tratar de uma atlética de medicina, o anúncio da festa em meio ao avanço da doença no estado foi criticado por leitores que encaminharam material de vídeo à reportagem pedindo esclarecimentos: "Vocês precisam perguntar como uma faculdade participa disso", disse um leitor encaminhando um vídeo. Veja nesse link AQUI.  

O Sindicato de Medicina de Mato Grosso do Sul (SindMed-MS) disse que não tinha conhecimento de tal festa e que não foram consultados para essas ações das atléticas. 

Em contradição com esse anúncio de festa atual, em post do dia 7 de junho de 2021 no Instagram, a atlética de medicina havia condenado a realização de festas em meio a crise sanitária. “(sic) A A.A.A.M.U.N.T. vem até vocês com profundo desgosto por todas as atitudes tomadas por indivíduos que não respeitam a quarentena e sequer as vítimas da COVID 19, e que, vergonhosamente, fazem parte do nosso curso. Estamos profundamente decepcionados com aqueles que estão promovendo festas em nosso nome. Tomaremos as medidas cabíveis para que TODOS os organizadores sejam punidos legalmente. Além disso, desde já faremos a expulsão dos mesmos de qualquer participação/evento (futuro) que possamos ter na atlética”, escreveu, na época.

Em letras garrafais, a mesma nota destacou: “(sic) NÓS NÃO ESTAMOS REALIZANDO FESTAS!! Respeitamos esse período, todas as vítimas do covid 19 e suas respectivas famílias, ao contrário do que muitos estão fazendo, infelizmente!”.

A reportagem apurou que a responsável pela festa de fevereiro de 2022 é a empresa Agência Volt e que além da Uniderp, participam do evento 5 atléticas integrantes da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) e da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Serão realizados 10h de show musicais com 5 atrações. 

OUTRO LADO

Procurado pela reportagem, o advogado Gustavo Scuarcialupi, disse que de fato o evento está marcado para ocorrer nas datas em questão. “Na realidade foi divulgada hoje, então acho difícil vocês terem sido avisados antes... Estamos autorizados a realizar o evento, temos a autorização do poder público. Havíamos cancelado o evento, mas decidimos retomar com a participação das atléticas, que não tem nenhum tipo de vedação legal”, introduziu.

O advogado emitiu um alerta ao MS Notícias sobre a veiculação dos nomes de atléticas e da Volt em conteúdo jornalístico. “A gente não vai limitar qualquer conteúdo jornalístico, mas a partir do momento que houver qualquer tipo de tentativa de denegrir ou diminuir a imagem das atléticas envolvidas, ou da organização do evento, as ações vão ser feitas, mas se for divulgar a festa aí não tem problemas, até porque isso não é mentira”, explicou o responsável.

O repórter disse ao porta-voz do evento que as críticas estavam em torno de se tratar de uma atlética de futuros profissionais da saúde, os protagonistas do enfrentamento do vírus, ele, porém, comentou que é fácil para a Uniderp negar participação. “O reitor da Universidade não opina em nada, até porque eles não auxiliam em nada. É fácil falar quando eles não ajudam em nada, nenhum tipo de atividade esportiva. E mais, se eles fossem tão contrários à aglomeração, não deixariam 70, 80 [alunos] pessoas na sala de aula”, defendeu.

Em defesa da realização do evento, o advogado disse que todas medidas de segurança estão sendo adotadas e que a festa será em local aberto. “Até porque para conseguir a liberação da realização, temos que cumprir todas as medidas necessárias. E no evento, os participantes só entrarão com as duas doses pelo menos. Então, ocorrerão as medidas de proteção, e será em local aberto... E sim, a situação do aumento dos casos é crítica, mas temos que seguir porque a Atlética e a empresa depende dos eventos, a atlética vive disso”, argumentou. 

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) anunciou em 26 de novembro de 2021, o cancelamento do Carnaval de rua em 2022 de Campo Grande. No decreto, porém, eventos particulares, realizados em clubes ou casas noturnas, ficaram autorizados desde que seguissem as regras de biossegurança definidas por uma comissão da Secretaria de Saúde do município. "O nome do bloco é 'Vai Quem Quer', mas não no sentido de fazer uma provocação, isso é uma leitura equivocada de quem denunciou isso. O evento se chama Sextinha e será realizado com todas as permissões", finalizou o advogado.  

*?

*Atléticas são modalidades de associações acadêmicos que são criadas para promover à prática de esportes, para isso fazem festas e eventos para angariar fundos. Também organizam ações voltadas para um retorno positivo à sociedade (ações sociais).