24 de junho de 2021
Campo Grande 31º 19º

Luiza Ribeiro vê com tranquilidade investigação na Funsat

A- A+

A vereadora Luiza Ribeiro (PPS), disse que o Partido vê com tranquilidade o fato de o Procurador-Geral do Município, Fabio Castro Leandro, haver solicitado à Promotoria de Justiça de Campo Grande a abertura de inquérito de improbidade administrativa para apurar irregularidades na liberação de créditos na Fundação Social do Trabalho (Funsat) durante a gestão de Aldo Eurípedes Donizete.

 “Se ele entendeu ser importante verificar possíveis irregularidades, não vemos problemas até porque sabemos que os créditos foram concedidos e obedecidos trâmites legais. Temos plena convicção que a gestão agiu de forma correta. Só esperamos que ele tenha o mesmo zelo com outras questões, como por exemplo o pagamento pelos serviços de tapa-buracos, com os excessos na contratação de comissionados, com a questão dos recursos do Gisa”, disse Luiza Ribeiro.

De acordo com o documento, foram liberados R$ 676.889,16 para 181 beneficiários sem aprovação do comitê gestor do programa. E os empréstimos supostamente irregulares geraram inadimplência de 49,48%, acima da média de 3% prevista para todo o Programa de Microcrédito. A investigação cita, além de Donizete, o ex-coordenador do Programa, Ivan Neiva Júnior.

A indicação de Aldo Donizetti foi feita pela direção municipal do PPS e as atuais investigações parecem seguir a estratégia de contra-ataque do governo de Gilmar Olarte, como forma de tirar o foco das denúncias que envolvem a sua gestão.

“A gente percebe que isso demonstra insatisfação com a atuação da oposição à atual administração municipal, apesar de não negarmos o voto favorável às ações que beneficiem a população. É próprio da democracia o debate feito aqui pelos sete vereadores que compõem a bancada de oposição, inclusive em número insuficiente para contrapor os 22 votos favoráveis ao prefeito”, finalizou Luiza.