21 de abril de 2021
Campo Grande 32º 18º

Mais de 70% jovens que saem do ensino médio não chegam às universidades, diz presidente do Consed

A- A+

Secretários de educação de diversos estados do país iniciaram hoje (24) uma discussão sobre as metas aplicáveis ao ensino médio, visando ampliação de conhecimento, formação aos profissionais de educação, bem como fomentação de habilidades em estudantes que estão nessa fase estudantil.

De acordo com o secretário da Educação Básica do Ministério da Educação (MEC), Manoel Palácios, o maior desafio é definir conteúdos, sem deixar de lado ações que integram o ensino profissionalizante. “Temos que associar o ensino médio geral a formação profissionalizante para possibilitar ao jovem a escolha em áreas que tem mais afinidade”, disse.

Segundo o presidente do Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed), Eduardo Dsechamps, a intenção é provocar um “salto na educação” no país com ampla inclusão da valorização do professor, bem como estudo da carreira e analises do impacto que o piso nacional confere à categoria. É uma série de discussões que passa pelo mapeamento  da qualidade da educação brasileira. Mais de 70% dos nossos jovens que saem do ensino médio não vão para as universidades, esse é um dos grandes desafios”, ressalta.

Em Mato Grosso do Sul, o maior  meta é fazer com que a educação pública evolua no Estado. “Melhorar nossos indicadores do aprendizado dos nossos alunos. A secretária [ Maria Cecília Amendola da Mota] tem uma meta com sua equipe de sair da nota de 3.4 do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), para nota 5 até 2018”, disse o governador Reinaldo Azambuja.

A III Reunião Ordinária do Conselho Nacional dos Secretários de Educação acontece até amanhã (25)  em Campo Grande.