25 de junho de 2021
Campo Grande 30º 19º

Mario Cesar devolve esperança ao trabalhar pela requalificação da Antiga Rodoviária

Revitalização da antiga Rodoviária ganha esperança com o esforço de Mario Cesar em ver aquela região incluída no plano de reordenamento da Região Central.

A- A+

A Comissão pela Revitalização da Antiga Rodoviária, formada por iniciativa dos vereadores Luiza Ribeiro (PPS) e Cazuza (PP) e composta também pelo administrador, comerciantes, proprietários e fundadores Condomínio Terminal do Oeste, Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares, moradores do Bairro Amambaí, Associação dos Vendedores Ambulantes de Lanches de Vendedores de Carro Autônomos (Pedra), Fórum de Cultura de Campo Grande e artistas da antiga Rodoviária, recebeu um reforço significativo com a promessa de empenho por parte do presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, Mario Cesar (PMDB), para que a região seja incluída no plano de reordenamento da Região Central da Capital.

O local que já foi cotado para receber, inclusive, a Câmara Municipal, é motivo de preocupação não apenas para os moradores e comerciantes da região, mas até para o município que vê a região histórica ser mais e mais degradada. O local que já foi cartão postal da Capital do estado, hoje é uma zona de consumo de drogas que impede aos comerciantes desenvolverem seus negócios no local.

Mantendo reuniões com os Executivos municipal e estadual, Mario Cesar requalificar e agregar valores à região, incluindo a região no projeto Reviva Centro, margeando a Morada dos Bais e se estendendo até o entorno do Centro Comercial, recuperando o maior número de leitos hoteleiros que existe em Campo Grande. “Não podemos deixar de privilegiar e reaquecer a economia local, proporcionando um novo ar para as pessoas que moram, trabalham e transitam por aquela região”, disse Mario Cesar.

A relação entre a Câmara e os condôminos do Centro Terminal do Oeste, tem sido produtiva e propositiva. “Fizemos uma reunião no próprio condomínio, posteriormente os comerciantes estiveram na Câmara dos Vereadores, abrimos uma linha de conversa entre eles e o governo do Estado, com o secretário de Administração Carlos Alberto de Assis, praticamente abrimos estudos para que o estado possa ir para lá, fazer uma utilização mais adequada daquele espaço, requalificar aquela região, fazer com que o comércio local possa retomar a possibilidade de crescimento, e que não fiquem à margem da discussão do crescimento de Campo Grande. Aquela é uma região histórica, e nós não podemos esquecer nossa memória”, finalizou Mario Cesar.