21 de abril de 2021
Campo Grande 32º 18º

Reforço

Militares utilizarão sala de Situação para combate ao Aedes Aegypti

A- A+

Novas estratégias para o combate ao mosquito Aedes Aegypti em Mato Grosso do Sul foram debatidas na manhã desta sexta-feira (29) durante reunião entre o secretário de estado de saúde Nelson Tavares e o chefe do centro de operações do Comando Militar do Oeste, Carlos Sérgio Câmara Sau. No encontro, o general apresentou as ações elaboradas pelo exército e que vem sendo executadas nos municípios do estado, reforçando a atuação em campo na vistoria de locais com focos e criadouros do mosquito Aedes Aegypti, transmissor de doenças como dengue, chikungunya e febre Zika.

De acordo com o planejamento militar, além dos trabalhos de conscientização dentro das instalações militares, o CMO está realizando ações, divididas em quatro fases que envolvem a participação tanto dos municípios como do estado, na ampliação dos resultados no combate ao vetor.  Para o general, a ação conjunta ao Estado poderá mobilizar cerca 5 mil militares em Mato Grosso do Sul.

“Desenvolvemos ações divididas inicialmente em quatro fases, começando pelas atuações nas próprias instalações militares, assim como o esclarecimento e difusão sobre o conhecimento da situação que envolve o mosquito. Para as duas fases finais, contaremos com o apoio do Estado e municípios para realizar um mutirão previsto para o dia 13 de fevereiro e também pretendemos chegar até as escolas, através do apoio da Secretaria de Educação, nas ações de conscientização e conhecimento”, disse o general.

Reforçando o apoio aos trabalhos CMO, o secretario de estado de saúde Nelson Tavares, confirmou a disponibilização de equipes através da Coordenadoria Estadual de Vetores para a capacitação de militares e o compartilhamento de informações através da base de dados da Sala de Situação, desenvolvida pela Secretaria de Saúde.

“Estamos reforçando ainda mais esta ação conjunta com o CMO que já é um parceiro nos trabalhos de fiscalização aos focos do Aedes Aegypti. Vamos disponibilizar nossas equipes que atuam na Sala de Situação para capacitar os militares, para que assim sejam compartilhadas as informações através do sistema utilizado pela Sala de Situação ampliando o alcance de monitoramento nos municípios”, disse o secretário de saúde.