23 de abril de 2021
Campo Grande 31º 19º

Vespasiano Martins

Moradores denunciam falta de manunteção em banheiros químicos

A- A+

Retirados as pressas pela prefeitura, cumprindo ordem judicial, e com a promessa de ter moradia digna, os antigos moradores da favela Cidade de Deus, e agora transferidos para uma das áreas pertencentes à Prefeitura localizado no Bairro Vespasiano Martins, observam a passos lentos a construção de suas casas. Faltando menos de um mês para entrega das casas aos moradores, o que se vê são casas ainda sendo levantas, algumas nem se que o alicerce foi feito, e moradores reclamando da lentidão e falta de materiais, além das condições precárias que os moradores vivem, sem ao menos a possibilidade de tomar um banho digno, pois não tem se quer banheiros adequados. 

A equipe de reportagem do MS Notícias esteve na manhã desta quinta-feira (12) no local e encontrou poucos funcionários da prefeitura trabalhando. De acordo com uma das moradoras, algumas casas faltam basicamente tudo, e ainda outras não foram levantadas. 

Além da sujeira, o local está tomado de lama.

"Temos que esperar, fazer o que?! Até agora não vi ninguém da prefeitura aqui", comenta Jenifer Benites, de 20 anos, moradora da antiga Cidade de Deus. Ela contou à reportagem que mora com o esposo e mais duas crianças. 

Já Júlio César, de 25 anos, também morador do Vespasiano Martins reclama que  falta materiais para a construção, como cimento, tijolo, e que estão chegando pela metade. "Tem mais de uma semana que a obra está parada e até agora nada", afirma. 

Denúncia 

Ainda conforme os moradores, faltam funcionários da prefeitura no local. O jovem Leandro Martinez, de 28 anos, foi ajudar o amigo que possui terreno no local. Ele afirma que está como voluntário e não ganha nada pelo trabalho. "Não estou ganhando nada aqui. Vim ajudar meu amigo porque estou desempregado", comenta. 

Entretanto, funcionários do município que estavam trabalhando durante nossa visita ao local disseram que não estão faltando material e que devido a chuva eles estão chegando aos poucos.

Há dias os banheiros não recebem manuntenções 

Outra denúncia dos moradores é a questão dos banheiros químicos que não estão sendo feitos a manutenção. Segundo Christian Matheus, 17 anos, há seis dias que a prefeitura não realiza a manutenções deles. "Não tem condições de entra no banheiro. Está insuportável o cheiro, tenho que ir na casa da minha vó no Dom Antônio para tomar banho", contou. 

Mutirão Assistido

O programa "Mutirão Assistido"  foi lançado em março pela prefeitura de Campo Grande. As casas serão construídas em 46 metros quadrados e também vão possuir dois quartos, banheiro, cozinha, copa e uma varanda. Na época, o prefeito Alcides Bernal (PP) explicou que cada terreno custarão R$ 40 mil e a construção das casas será em torno de R$  12 a R$ 14 mil.  Também disse que as obras ficaria prontas em 90 dias. 

Resposta- O MS Notícias procurou a prefeitura para comentar sobre o assunto.Mas por meio da assessoria fomos informados que não existe prazo para as casas serem entregues e disse que a construção é feita por meio de mutirão assistidos e que depende mais dos próprios moradores para terminar as casas.