25 de fevereiro de 2021
Campo Grande 34º 23º

Crime ambiental

MPE investiga Prefeitura da Capital por omissão e degradação ambiental do Córrego Formiga

O Ministério Público Estadual (MPE) vai investigar suposta omissão do Município de Campo Grande e quanto à fiscalização da área de preservação ambiental do Córrego Formiga e também a responsabilidade da Prefeitura quanto aos ambientais causados ao local devido ao depósito irregular de lixo.

Segundo publicação desta terça-feira (19) do Diário Oficial do órgão, a 42ª Promotoria de Justiça do Meio Ambiente deverá apontar ao fim da investigação responsáveis pela recuperação do córrego.

No dia 7 de janeiro deste ano, o MS Notícias publicou com exclusividade matéria relatando uso indevido da área verde ao redor do Córrego Formiga (leia aqui) como depósito de lixo. O local fica ao lado da Usina de Tratamento de Resíduos (UTR) de Campo Grande no complexo do aterro sanitário Dom Antonio Barbosa II.

Na época, a Polícia Militar Ambiental (PMA) foi ao local para vistoria e produziu relatório que traz além da lista dos danos ambientais causados algumas soluções para reverter situação. Segundo moradores da região, o terreno, que fica entre UTR e Conjunto Residencial Pedro Teruel se tornou novo lixão e além dos danos ambientais tem causado transtornos para população devido ao mau cheio, sujeira além da proliferação de mosquitos como aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus.

Como terreno está dividido em dois lotes, um público e outro privado, o MPE vai investigar também responsabilidade do proprietário da área particular que abriga reserva.