25 de junho de 2021
Campo Grande 30º 19º

Olarte lança projeto Cidade Limpa e usa a crise econômica para justifica problemas

A- A+

O prefeito Gilmar Olarte, acompanhado de secretários e vereadores, deu início na manhã de hoje(16), na Secretaria de Infraestrutura, Transporte e Habitação (Seintrha) ao projeto Cidade Limpa, que fará limpeza, cascalhamento, tapa-buracos, retirada de entulhos, pintura de meio-fio e de faixas, sinalização e iluminação das diversas regiões da Capital, obedecendo um cronograma que não foi informado.

Conforme informou o secretário da pasta, Valtemir Brito (Caco), que agradeceu ao prefeito pelo apoio que sempre lhe foi dado, mesmo com tantas denúncias que pesam sobre ele, o objetivo do projeto é manter constante essa ação, e não ser feita na forma de mutirão, com prazo estipulado para o término.

Falando em nome da Câmara de Vereadores de Campo Grande, Carlos Augusto Borges (Carlão – PSB) disse “que os vereadores nunca deram as costas ao prefeito, aprovando tudo o que ele solicita, seja a aprovação de projetos ou mesmo a suplementação e remanejamento de verbas”.

Olarte mencionou que o início da ação foi definido para esta época do ano, quando entramos no período de estiagem, e que as ações serão acompanhadas de combate ao mosquito aedes aegypti, transmissor da dengue e da chicungunya. Alertado para as diversas doenças respiratórias que costumam atingir a população neste período, pediu que a população colabore e procure antecipadamente as Unidades Básicas da Saúde da Família (UBSF) para o controle da saúde e não deixe para acorrer às Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Não explicou, no entanto, como se antecipa ‘vir a ficar doente’.

Recursos para obras

Em relação às obras de recapeamento e outras prometidas, disse que os recursos são federais e estão depositados na Caixa Econômica Federal, vindos do FGTS e BNDES, sem riscos, portanto de que eles não venham. As obras de recapeamento serão iniciadas pela Rua Guia Lopes já na próxima semana.

A crise como desculpa

Sobre a LDO, disse que os técnicos retrataram a realidade do país, que aponta para uma retração de 0,9%, então o crescimento ‘zero’ está dentro dessa realidade. Embarcando na aludida crise econômica pela qual passa o país, o prefeito fez um chamamento a que todos os partidos, em ação suprapartidária, consigam um entendimento para que o município consiga vencer a crise que atravessa.

Sobre o reajuste dos servidores, disse que mantém as negociações com as diversas categorias e que terá que negociar também com os fornecedores para equacionar custos com o caixa da prefeitura. “Não adianta chorar sobre o leite derramado. Agora temos que buscar um pacto social, suprapartidário, que propicie a estabilidade necessária até que a crise, que é temporária, tenha um final”, finalizou Olarte.