25 de outubro de 2021
Campo Grande 27º 20º

Vila Almeida

Pacientes não conseguem fazer ultrassom em UPA pela 3ª vez devido à falta de médico

A- A+

A falta de médicos nas unidades de saúde de Campo Grande não é novidade. Semana passada, por exemplo, o MS Notícias publicou matéria trazendo reclamações de pacientes da recém inaugurada Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Moreninhas que denunciaram tempo de esperar superior a quatro horas.

Nesta segunda-feira (29), o problema da falta de médicos atinge a UPA da Vila Almeida. Nossa equipe conversou com três pacientes que estiveram na unidade de saúde para realizar exame de ultrassom. Todas com consulta agenda para às 13 horas, porém, para surpresas delas, o médico não estava, e não é a primeira vez. Giane Alves procurou o MS Notícias apos chegar à UPA para realizar uma ultrassom e descobrir que médico não estava. Decepcionada com ausência do médico e a falta de explicações, Giane saiu da UPA dizendo que iria buscar uma maneira de realizar exame em laboratório particular. "Vou ter que dar um jeito de pagar porque não quero correr o risco de esperar mais tempo ou pior voltar aqui e não ser atendida outra vez". 

Segundo a dona de casa, Cleuza, que conversou com nossa equipe, ela deveria ter realizado exame dia 22 de fevereiro. Porém, nesta data, ao chegar na UPA, foi informada pela enfermeira que auxilia médico Alex Cunha Alonso, que ele não havia ido trabalhar. O exame foi remarcado para dia 26 deste mês. "No dia 25 me ligaram e pediram para ir hoje, dia 29, pois ele não poderia atender dia 26. Cheguei lá hoje e me disseram que o médico não foi. Isso é um desrespeito, essa é a terceira vez que ele não vai. Das outras vezes ninguém explicou o motivo, hoje disseram que ele está de atestado", explica Cleuza.

Outra paciente, que deveria realizar ultrassom abdominal também teve o mesmo problema. "Meu exame estava marcado para próxima sexta-feira, estou esperando desde outubro, mas aí na sexta passada me ligaram e pediram para ir hoje porque na sexta dia 4 o médico não estaria, aí cheguei hoje na UPA e ele não foi outra vez, é um absurdo e saí de lá sem nova data para o exame e o pior é que já estou esperando desde outubro do não passado", desabafa Angela de 59 anos. 

Resposta

A equipe do MS Notícias entrou em contato com secretário municipal de saúde, Ivandro Fonseca, para saber como é feito controle de presença dos médicos nas unidades de saúde e também o motivo pelo qual é a terceira vez que médico não comparece à unidade da Vila Almeida e não há substituto para ele. Segundo secretário, a Capital sofre com déficit de médicos, cerca de 90 profissionais, por isso quando um médico especialista falta, como no caso do doutor Alex, não há como enviar antecipadamente um substituto. "Assumimos Capital com déficit de 320 médicos, conseguimos contratar 230, e estamos reorganizando a saúde, começando pela atenção básica, depois urgência e emergência e por fim as especialidades, mas qualquer paciente que não conseguir atendimento por procurar o Complexo Regional de Regulação e lá ele vai conseguir ser atendido o ter exame reagendado", disse Ivandro. 

De acordo com o secretário, esse Complexo, recém implantado, funciona na esquina da Avenida Afonso Pena com Rua Bahia. Nossa equipe ligou para Complexo e questionou funcionários responsáveis como fazer o agendamento, porém fomos informados que no local não são feitos exames de ultrassom nem agendamentos, e sim de outras especialidades. Segundo equipe do Complexo, exames de ultrassom devem ser agendados apenas nas UPAs ou Unidades Básicas.