30 de novembro de 2021
São Paulo 39º 24º

Prefeito diz que fará o possível para a liberação de mais de R$ 1 milhão para Apae

A- A+

Após ser anunciado pelo Coordenador Técnido da Apae (associação de Amigos e Pais dos Excepcionais) de Campo Grande, Rodrigo Lacchesi Cordeiro, que não há a liberação mensal do repasse federal desde janeiro, ainda durante a administração do ex-prefeito Alcides Bernal (PP), no valor de R$ 194 mil/mês para a associação> O atual prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), afirmou que fará o possível para efetuar a liberação, em visita técnica à associação, com a presença do secretário da saúde, Jamal Salém e da secretária da assistência social, Janete Bellini.

A APAE hoje possui cerca de 80 funcionários e realiza mais de 15 mil atendimentos mensais aos quatro mil pacientes. “A gente diz que não atende somente quatro mil, mas sim, atendemos de oito a 12 mil pessoas, pois muitos pacientes vêm aqui com os acompanhantes”, afirma Rodrigo.

A falta dos recursos tem causado grandes dificuldades à instituição que recebem somente cerca de R$ 200 mil ao mês, com recursos oriundos do município, Governo Federal e Governo Estadual. Conforme explicou Rodrigo, o valor de R$ 160 mil é a destinação do Estado e o valor é aplicado em próteses e meios auxiliares de locomoção como cadeiras de rodas e na toxina botulínica. O Governo Federal destina R$ 30 mil e o município apenas R$ 10 mil.

A Apae recebeu no mês de março um carro adaptado que possibilita que pacientes cadeirantes sejam transportados. “Agora nós podemos buscar os pacientes na própria residência, muitos não tem condições de vir até a Apae, então vamos buscá-los”, afirma Rodrigo.

Já o prefeito se disse emocionado e impressionado com a tecnologia de primeiro mundo que a Apae possui, principalmente pelo fato de a Apae de Campo Grande atender o estado de Roraima na realização do teste do pezinho.

A associação possui 47 anos e está localizada na Vila Progresso, possui o Iped (Instituto de Pesquisa e Diagnóstico) e o Cer (Centro Especializado de Reabilitação).

Tayná Biazus