21 de junho de 2021
Campo Grande 27º 16º

Presidente da ACP vai a Câmara de Vereadores e faz pressão por integralização do salário

A- A+

O presidente da ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública), Geraldo Gonçalves afirmou se reuniu na manha de hoje com os vereadores Mário César (PMDB) e Carla Stephanini (PMDB) para discutir sobre a integralização do salário dos professores, que deveria ter acontecido em outubro e até o momento o prefeito Gilmar Olarte (PP) não deu o aumento devido aos professores, que é 8,46%. A reunião foi convocada pelo vereador Mário César que disse estar preocupado com a situação financeira que o município se encontra, mas que mesmo assim entendem que o prefeito Gilmar Olarte tem que cumprir com a integralização de 8,46 % do piso salarial dos professores. O presidente da ACP disse que sobre a crise financeira da prefeitura que deve tomar conta é o prefeito, secretários e vereadores e que os professores querem o aumento. “Sobre a crise financeira cabe somente aos vereadores, secretários e Gilmar Olarte solucionar o problema, mas nós queremos esses 8,46%”, disse Geraldo. Ou seja, os professores querem que o prefeito vá atrás dos recursos para pagá-los. No ano de 2012, 2013 e 2014 foi feito esse parcelamento e os professores querem que a prefeitura cumpra com o restante do acordo e pague o que já era para ser ter sido pago em outubro. Em maio deste ao foi dado o reajuste de 18,33% da lei do piso municipal restando os 8,46% para que atinja os 100% do piso nacional. Amanhã os professores vão parar Câmara de Vereadores, às 9 horas, mais uma vez conversar com vereadores sobre esta situação. Na sexta-feira ás 8 horas vão se reunir na ACP ás 9 horas irão fazer uma passeata até a prefeitura reivindicando a integralização salarial. Também na sexta-feira às 14 horas vão realizar uma assembleia geral para discutir as questões das propostas do prefeito em relação a esta integralização de salário. Leide Laura Meneses e Tayná Biazus