19 de junho de 2021
Campo Grande 27º 14º

Professores aceitam receber em quatro vezes e aguardam resposta de Olarte

A- A+

Os professores da Reme (Rede Municipal de Ensino de Campo Grande) decidiram em assembleia geral enviar contraproposta ao prefeito da capital Gilmar Olarte (PP) para pagamento dos 8,46% referente à integralização do piso salarial da categoria, que deveria ter sido repassado no dia primeiro de outubro.

A nova proposta prevê pagamento parcelado em quatro vezes sendo que em 1° de dezembro o valor pago seria de 4,24%, referente aos meses de outubro e novembro, e em janeiro e fevereiro seriam pagas mais duas parcelas de 2,12%, totalizando então 8,46%. O ofício contendo a proposta serpa encaminhado hoje à tarde e, conforme o presidente da ACP (Sindicato dos Profissionais da Educação de Campo Grande), Geralado Gonçalves, os professores irão realizar nova assembleia amanhã pela manhã para discutir a resposta do prefeito, caso seja positiva, a greve será encerrada e na sexta-feira, os professores retomarão duas atividades em sala de aula.

Além do cumprimento da lei municipal nº 5.189/2013, os professores pedem a garantia de que o novo PFPN (Piso Salarial Profissional Nacional) entre em vigor em 1º de janeiro de 2015 e seja pago integralmente na data sabe de maio, quando é feito reajuste salarial anual da categoria. Conforme Geraldo, a ACP está à disposição do prefeito Gilmar Olarte para discutir a nova proposta hoje à tarde. No entanto, se a resposta de Olarte for negativa ou o prefeito não se manifeste, a greve será mantida.

Hoje, 57% das escolas municipais estão em greve, e 7% dos Ceinfs (Centro de Educação Infantil), totalizando 64% da toda Reme. O número de escolas diminuiu, mas o de Ceinfs aumentou. Sobre a perda de aulas, Geraldo explica que não haverá prejuízo aos alunos. “Hoje será veiculado um nota onde diz que a categoria terá esse compromisso com pais e alunos”. Heloísa Lazarini e Leide Laura Meneses