21 de junho de 2021
Campo Grande 28º 13º

Professores decidem hoje proposta de parcelamento do piso

A- A+

Acabou há pouco a reunião entre a diretoria da ACP e o executivo municipal, referente ao pagamento da integralização salarial da classe de 8,46%. O reajuste deveria ser feito em outubro passado, porém, o prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), alegou não ter recursos para o pagamento. Na reunião, o executivo municipal, representado por Olarte, a vereadora e vice-governadora eleita, Rose Modesto (PSDB) e a equipe de técnicos da Semad (Secretaria Municipal de Educação), na qual foi apresentada duas propostas para o pagamento. A diretoria escolheu um, que consideraram a melhor para levar aos professores que se reunirão em assembleia na noite de hoje, às 19h, na sede do Sindicato. Essa proposta tem definido o parcelamento de 8,46% de dezembro a março de 2015, porém, ninguém se pronunciou sobre a porcentagem paga a cada mês, somente revelaram o pagamento em quatro parcelas. “O pagamento não será todo cumprido ente ano, como  a classe gostaria, mas está definido para os primeiros meses de 2015”, disse o presidente da ACP, Geraldo Gonçalves. A vereadora Rose acompanhou a reunião e disse que a  diretoria foi até a Semad para garantir aumento aprovado em lei, e que depende somente dos professores definir se aceitam ou não a proposta. “Estivemos aqui para dizer que temos interesse em resolver. A conversa foi proveitosa e agora em decide é a categoria”. Gilmar Olarte foi o único a não se pronunciar sobre a reunião. A equipe do MS Notícias procurou a assessoria de imprensa do paço municipal que reafirmou que nenhuma declaração será feita por Olarte. Tayná Biazus e Leide Laura Meneses