22 de setembro de 2020
Campo Grande 27º 18º

Pronatec abre mercado para população de baixa renda, afirma ministra

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, participa neste momento da formatura dos alunos de Mato Grosso do Sul do Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego) Brasil Sem Miséria. A solenidade tem o objetivo de reunir 1,1 mil alunos da Capital e dos municípios de Sidrolândia, Anastácio e Nova Alvorada do Sul.Para a ministra, a principal conquista do Pronatec é permitir a inclusão de pessoas de baixa renda no mercado de trabalho por meio da capacitação técnica. "Hoje com o Pronatec, a população de baixa renda está tendo acesso ao mercado de trabalho devido à qualificação profissional. Atualmente, existem mais de seis mil pessoas que deixaram de receber os benefícios do Bolsa Família, pois conseguiram empregos melhores devido à qualificação", explica. No Estado, a população de baixa renda já efetuou mais de 27 mil matrículas em 148 tipos de cursos. Em Campo Grande, foram mais de 2,9 mil matrículas em 60 cursos. No município, os cursos mais procurados são de auxiliar administrativo, operador de informática, recepcionista, auxiliar de pessoal e confeccionador de lingerie e moda praia. O Pronatec foi criado em 2011, e integra uma série de políticas públicas do governo federal para promover o acesso das pessoas mais pobres, especialmente os beneficiários do Programa Bolsa Família, à qualificação profissional garantindo a inserção no mercado de trabalho. Em todo o Brasil, durante os quase três anos do programa fora mais de 1,2 milhão de matrículas em mais de 570 cursos oferecidos. Segundo a ministra Tereza Campello, hoje 75% dos adultos que se inscrevem no Pronatec já possuem emprego, mas decidem realizar os cursos oferecidos pelo programa para aumentar sua renda, e muitos já pensam em montar seu próprio negócio 860 alunos. Heloísa Lazarini e Dany Nascimento