23 de janeiro de 2021
Campo Grande 30º 21º

I Seminário Municipal de Prevenção à Violência será realizado na Capital

Campo Grande é considerada uma das cidades mais violentas do País, registrando 17.186 casos de violência doméstica de 2007 a 2013, onde aproximadamente 50.6% dos atos foram cometidos contra crianças e adolescentes. Diante disso, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) realiza amanhã, o I Seminário Municipal de Prevenção às Violências e Promoção à Saúde, no auditório da Semed (Secretaria Municipal de Educação), destinado aos profissionais de educação, assistência social, saúde e conselheiros tutelares.

O objetivo da ação é promover o fortalecimento das ações intra e intersetoriais, atualizar e sensibilizar os profissionais sobre a importância do atendimento específico e prevenção de todos os tipos de violência. Os serviços de saúde de Campo Grande são considerados referencia nacional na organização da Rede de Atenção à pessoa Vítima de Violência, porém os impactos causados pelas violências e as ações de prevenção impõe desafios diferenciados.

De acordo com a gerente técnica do Núcleo de Prevenção à Violência e Acidentes, Maria Sueli Mendes Nogueira, o alto número de crianças vítimas de violência explica o método educativo errôneo que a sociedade usa com a população infantil. “O que precisamos entender é que determinados tipos de violência implicam em stress pós-traumático, pois na maioria dos casos a violência já é crônica, vem acontecendo há algum tempo dentro da família, com as pessoas mais próximas. Precisamos eliminar esses hábitos da nossa população”.

Sueli lembra ainda que falar em violência é abrir um leque de questões. “Quando falamos em violência não estamos falando apenas da agressão física, estamos nos referindo à negligência, omissão, agressão verbal, entre outros tipos”, finaliza.

Além das crianças violentadas, a estatística aponta 36.1 % violências contra pessoas adultas e 13.1 % violências contra pessoas idosas.

 Dany Nascimento