22 de junho de 2021
Campo Grande 28º 16º

Siufi afirma verificar condições de trabalhos do médicos nas unidades

Segundo o vereador, a posição dos profissionais, decretando greve está correta

A- A+

Com o inicio da greve dos médicos decretada nesta manhã na Capital, o vereador e presidente da Comissão Permanente de Saúde da Câmara Municipal de Campo Grande, Paulo Siufi afirmou que a partir da semana que vem, a Comissão junto ao Conselho Municipal de Saúde visitará todas as unidades para verificar as condições de trabalho dos profissionais - situação muito questionada pela classe, e que motivou a paralisação.

Iniciada nesta manhã, a greve mantém apenas 30% dos 1,4 mil médicos que atuam no município, trabalhando nas unidades. Os primeiros a serem atendidos serão pacientes de emergência e urgência, depois os ambulatoriais de acordo com classificação de gravidade. Segundo a médica da família Rosimeire Fernandes Arias, todos serão atendidos, porém o tempo de espera deve ser maior, já que há 70% dos médicos a menos trabalhando.

Por meio do Sinmed (Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul), a classe vem tentando negociação com a prefeitura desde janeiro para reajustar o salário e retornar com plantões e as gratificações que foram cortadas pelo prefeito Gilmar Olarte.

Segundo o vereador, a posição dos profissionais está correta, “pois é incompreensível retirar benefícios que foram adquiridos ao longo de décadas, não importando se foram dados por outros prefeitos. O que importa é que conquistaram tudo dentro das leis e precisam dessa valorização”, afirma. Ainda segundo Siufi, seria um pouco mais compreensível se Olarte  apenas “não oferecesse aumento, pois, sabemos da crise financeira, uma condição que o Brasil inteiro passa e não só o município de Campo Grande. Seria mais coerente do que tirar o que eles têm”.

Equipamentos, e medicamentos serão verificados, de acordo com vereador, durante as visitas nas unidades, pois “há uma necessidade verificar essas condições de trabalho, já que estão sendo queixadas”.